Siga nossas redes:

Resenha – Reaper

Publicado em 26 de setembro de 2016
- Sem classificação
Livro: Reaper |Autora: A. Zavarelli | Lançamento: 2016 | Editora: Createspace Independent | Páginas: 260 | Classificação do Skoob: 4.0 | Onde comprarAmazon 
*Ebook do acervo pessoal – Versão em inglês
Reaper é o segundo livro da série Boston Underworld. As histórias são independentes, mas meu conselho é que você leia o primeiro livro para que possa ter uma melhor compreensão dos fatos, pois existem menções de alguns episódios que aconteceram no primeiro livro.

Mas vamos ao que interessa! Reaper conta a história de Ronan, o braço direito de Crow. E foi por causa dele que eu passei quase 8 horas seguidas lendo! Ele simplesmente me fez ler os dois primeiros livros da série em apenas um dia! Então por aí você tira que algo de bom essa série deve ter. O fato é que Ronan é aquele “matador” estrela que sempre vai existir na máfia. Aquele homem que é resistente a qualquer tipo de dor e que vai matar qualquer um que puder oferecer algum risco a sua família.
Mas o que há de peculiar nesse matador? A sua história… A sua formação. Tudo que ele passou, que o fez ser o que é hoje. O livro fala sobre a máfia, mas também aborda vários outros temas, como: abuso de menor por parte da igreja, tráfico humano, prostituição, câncer. 
O diferencial desta autora foi que ela me fez ver os danos que uma “má” infância podem causar em uma pessoa, principalmente os danos psicológicos, e como isso reflete na sua interação com a sociedade. Mas que tudo isso pode mudar, quando você se permite. e principalmente quando há um pessoa para quem fazer isso.
E é justamente isso o que Sasha vai fazer por Ronan. Ela trabalha como stripper no “clube” que ele mantém com Crow, pertencente ao Sindicato Irlandês. Ronan, desde o início, se manteve atento à doce Sasha, sempre sendo a menina dos seus olhos. Seu jeito manso de falar, seu pequeno porte, logo atraiu o grande homem. Quando você conhece a história de Sasha, você passa a admirá-la ainda mais. Ela não tem escolhas, a vida fez com que ela estivesse onde está hoje. Se sacrificando pelo bem da sua família, sustentando uma mãe doente e fazendo o seu melhor para deixar a irmã fora da vida na qual a própria Sasha está inserida. O que faz com que você amoleça seu coração mais ainda pela mocinha. 

“Às vezes me pergunto se ela sabe o quanto eu me sacrifiquei por ela. Para manter a vida dela como ela quer que seja. Então ela pode ser jovem e ir à escola e ter todas essas experiências que nunca tive.”

A trama toda gira em torno da dificuldade enorme que Ronan tem em lidar com os sentimentos que tem por Sasha. Ele é incrivelmente fascinado pela mulher, ele a quer para ele, para tomá-la sob sua proteção, para provar que ela importante, que ela merece atenção, que merece ser amada, que ele está disposto a exatamente tudo para a protegê-la. 
Ao mesmo tempo em que essas dificuldades fazem você ficar louca por ele, faz você também querer dá um sacode nele algumas vezes, para que ele possa derrubar essas barreiras e mostrar que realmente vale a pena chutar o pau da barraca e se entregar ao que eles construíram durante esse longo tempo.
Posso dizer que esse é um livro que vai te prender do começo ao fim. Uma trama muito bem escrita, envolvendo as dificuldades das pessoas que se envolvem com as adversidades da vida, mas que não deixam de acreditar no melhor que a vida pode oferecer: o amor. 

“Almas danificadas têm sua própria beleza. Uma escura, aterrorizante beleza. O mesmo tipo de beleza que eu reconheceria em Ronan.”

“Posso matar por ela. Lutar por ela. Fazer qualquer coisa por ela…”


Sinopse: SASHA. ELE É SOMBRIO E MISTERIOSO. Silencioso e letal. Um monstro irlandês. Puro pecado embrulhado em um bonito pacote. Mas há algo errado nele. Ele não sente nada. Ele não mostra emoções. Às vezes, ele questiona a humanidade dele. Ele não falou comigo em dois anos. Nem sequer uma única palavra. Mas nós compartilhamos um segredo, ele e eu. E se alguma vez alguém descobrir isso, eu não tenho dúvidas… Ele não terá problemas em me matar também.
RONAN. EU MATEI POR ELA. EU FARIA NOVAMENTE. Quando é sobre Sasha, não existe uma única linha que eu não atravesse. Eu observo-a. Ela não sabe. Ela pensa que eu a odeio. Às vezes, eu acho que odeio. Mas sempre estou lá, observando das sombras. Desejando ela. Tentando segurar a besta. Eu vou mantê-la a salvo. Eu vou matar qualquer um que tente machuca-la. A única coisa que não consigo fazer é… protegê-la de mim mesmo. 

Você também poderá gostar de

2 Comentários

  • amanda santana

    Adorei

    26 de setembro de 2016 às 18:39 Responder
  • amanda santana

    Adorei

    26 de setembro de 2016 às 18:39 Responder
  • Deixe uma resposta