Siga nossas redes:

Resenha – A química que há entre nós

Publicado em 17 de julho de 2017
- Globo Alt, Resenhas, Young Adult

LIVRO INDICADO ESPECIALMENTE PARA: Fãs de literatura jovem em geral, leitores que gostam de narrativas sobre o primeiro amor e muitas referências musicais.

 

 

Olá pessoal!

A resenha de hoje é de A química que há entre nós, escrito por Krystal Sutherland e publicado por aqui pela Globo Alt, um livro que adorei ler. Eu me apaixonei pela capa assim que o livro foi lançado e fiquei muito curiosa ao ler a sinopse. No post de hoje conto para vocês como foi a minha leitura, vem conferir!

Henry Page é um garoto comum que nunca se apaixonou e sonha ser o editor-chefe do jornal do colégio. Esse era seu último ano em Westland High e tudo parecia ir bem, até que na segunda semana de aulas uma nova aluna é transferida para o colégio. Seu nome é Grace Town, ela chegou atrasada em sua primeira aula no novo colégio. Tudo nela aprecia estranho, usava roupas masculinas muito grandes para seu corpo, os cabelos e a pele pareciam sujos e usava uma bengala.

Durante o decorrer da semana Henry nem se lembrou da aluna nova até que o professor de inglês Sr. Hink pede para que os dois se apresentem em sua sala após a aula. Henry não ficou preocupado já que ele o Sr. Hink se davam bem, foi em uma de suas aulas que Henry se apaixonou pela ideia de ser escritor. Grace já estava esperando na frente da sala e Henry sentou-se a seu lado, ela lia um poema em um livro bem gasto. Assim que o professor os chama ela fecha o livro.

O professor Hink convidou Henry e Grace para serem editores-chefes do jornal. Henry finalmente iria realizar seu sonho, mas Grace recusou e saiu sem sequer deixar ninguém argumentar. Ele não consegue entender o porquê de Grace ter recusado, ela havia acabado de chegar ao novo colégio e esse tipo de convite era difícil de acontecer para alunos novos. Então ele decide ir atrás dela. Quando Henry a alcança fica sem saber o que dizer. Grace diz que é pra ele ficar feliz, já que não vai ter que dividir o cargo com ninguém, mas não é assim que ele se sente.

— Bom… — eu disse, mas consegui encontrar as palavras para dizer o que queria. Eu era um escritor decente o bastante, mas falar? Com sons? Da minha boca? Isso era um inferno.

Henry acaba perdendo o ônibus e Grace se oferece para levá-lo embora. Eles vão caminhando até a casa dela para pegar o carro. Henry tem dirigir e fica muito nervoso. Assim que chegam à sua casa eles se despedem, Grace tranca o carro e vai embora a pé. Henry acha tudo muito estranho. Mais tarde o carro já não está mais lá.

Sempre pensei que o momento em que você conhece o grande amor da sua vida fosse mais parecido com os filmes. Não idêntico a momentos cinematográficos, é óbvio, com câmera lenta, cabelo esvoaçando na brisa e uma trilha sonora instrumental bombástica. Mas eu imaginava que ao menos haveria algo, sabe? O coração saindo pela boca. Um puxão na alma onde algo de dentro diz: ‘Puta merda. Lá está ela. Até que enfim, depois de todo esse tempo, lá está ela.’

 

 

Seus melhores amigos Murray, que tinha nascido na Austrália e usava seu ainda presente sotaque para conquistar as garotas, e Lola, sua vizinha de porta e primeiro beijo (mas duas semanas depois deste beijo ela saiu do armário e começou a namorara uma garota, Henry era zoado por isso até hoje), estavam jogando videogame no seu quarto quando ele chegou e logo fizeram um interrogatório a respeito da nova amiga de Henry.

Se eu fosse mais velho ou mais sábio, ou se tivesse prestado mais atenção nos sentimentos adolescentes dramáticos que meus amigos haviam descrito para mim na primeira vez que sentiram uma queda por alguém, eu talvez não tivesse diagnosticado erroneamente a sensação incandescente e compressora no meu peito como uma indigestão de quatro chimichangas de frango fritas demais que eu jantara em vez do que realmente era: uma aflição muito mais dolorosa. Aquela foi a primeira noite que sonhei com Grace Town.

No dia seguinte ele vai conversar com o professor Hink sobre o jornal e para sua surpresa fica sabendo que Grace tinha aceitado o convite. Ela havia saído da sala do Sr. Hink a pouco e já estava na redação do jornal. Henry fica tentando imaginar o que pode ter feito Grace mudar de ideia tão rápido. Ao chegar à sala onde ficava a redação viu Grace que estava sentada em uma mesa no canto. Lola também trabalhava no jornal era responsável pelo design. Grace logo avisou que não iria escrever nenhum texto e que seria apenas a editora assistente. Henry preferiu ao falar nada. Depois deste dia, Grace passou a esperar Henry todos os dias para dar carona depois da aula. Pouco a pouco ela deixava transparecer sua verdadeira essência. Eles passam cada vez mais tempo juntos e Henry fica cada vez mais apegado a Grace. Mas ela esconde segredos que podem colocar essa relação em risco.

Eu não tinha nem certeza em particular de que estivesse atraído por ela. Não havia um desejo ardente ali, Eu não queria arrancar as roupas dela e beijá-la. Eu só me sentia… magnetizado por ela. Como a gravidade. Eu queria orbitá-la, estar em torno dela, da maneira que a Terra orbita o sol.

Gente que livro mais fofo. Amei a escrita da Krystal Sutherland e com certeza vou querer seus próximos lançamentos. Ela abordou assuntos complexos de uma maneira muito delicada. Eu adorei esta leitura, me senti adolescente novamente. Henry nunca tinha se apaixonado e pensava que seria como nos filmes, que ele saberia na hora que havia se apaixonado. Mas não foi bem assim que aconteceu. Foi tão gostoso acompanhar a descoberta do seu primeiro amor. Grace é uma garota que sofre uma grande perda e por isso acredita que não merece viver. Mas tudo isso muda quando ela conhece Henry.

 

 

Eu estava impressionado com quão rápido uma pessoa podia se tornar uma parte essencial de sua vida.

Como eu disse logo no início do post eu fiquei apaixonada pela capa, e depois da leitura eu amo ainda mais. Ela está totalmente ligada com a história, assim como o título. E foi lindo o momento durante a leitura em que essa ligação é evidenciada. Outro ponto que gostei muito foram as referências musicais durante o livro. Eu amo música e adoro quando descubro novas canções e artistas enquanto estou lendo.

 


Livro: A química que há entre nós
Autora: Krystal Sutherland
Lançamento: 2017
Editora: Globo Alt
Páginas: 272
Sinopse: Grace Town é esquisita. E não é apenas por suas roupas masculinas, seu desleixo e a bengala que usa para andar. Ela também age de modo estranho: não quer se enturmar com ninguém e faz perguntas nada comuns. Mas, por algum motivo inexplicável, Henry Page gosta muito dela. E cada vez mais ele quer estar por perto e viver esse sentimento que não sabe definir. Só que quanto mais próximos eles ficam, mais os segredos de Grace parecem obscuros. Mesmo que pareça um romance fadado ao fracasso, Henry insiste em mergulhar nesse universo misterioso, do qual nunca poderia sair o mesmo. Com o tempo, fica claro para ele que o amor é uma grande confusão, mas uma confusão que ele quer desesperadamente viver.

Você também poderá gostar de

14 Comentários

  • Lili Aragão

    Oi Thaís, a história parece ser mesmo fofa e cada resenha que leio me deixa com mais vontade de acompanhar a história. Tem tempo que não leio um livro que trata do primeiro amor e esse ainda é um drama o que o torna ainda mais interessante, pois quero saber o que aconteceu com Grace. Curti muito a resenha e espero ler esse livro logo logo 😉

    17 de julho de 2017 às 16:00 Responder
  • Ludyanne Carvalho

    Poxa, Thais… Minha lista já está grande e você me vem com essa resenha incrível. Este é o tipo de história que eu amo (gosto de personagens "esquisitos). E preciso saber qual o segredo de Grace, qual assunto complexo que a autora trata no livro. Quero conhecer as músicas… ah, quero admirar essa capa!
    E me deliciar com a descoberta do primeiro amor, enquanto eu já estou apaixonada por esse livro.
    Obrigada pela indicação. 😘

    17 de julho de 2017 às 16:53 Responder
  • Marta Izabel

    Oi, Thaís!
    Que legal a estória do livro, gostei muito de tudo que você colocou na resenha. Também acho a capa do livro super fofa e agora que li a resenha achei a narrativa um amorzinho!!
    Bjoss

    17 de julho de 2017 às 20:43 Responder
  • Herica Lima

    Que capa linda!
    Quero ler logo!
    Adorei a sinopse e a sua resenha está muito boa! Quero romances mais reais para ler!
    Beijos.

    17 de julho de 2017 às 22:10 Responder
  • Cristiane Dornelas

    Gostei muito da ideia desse livro e por todos os sentimentos que a história parece causar na gente é que deve valer muito a pena. A Grace me pareceu uma personagem um pouco irritante… Vi umas coisas falando desse livro e que no começo ela deixa a gente meio pé atrás com ela, mas deve ser legal ir percebendo porque ela é do jeito que é, ir conhecendo a história dela e tal. Tem muito coisa por trás do jeito dela.
    E deve ser bom ver a mudança acontecendo quando ela conhece o Henry. Esse acho que iria amar. Ele parece um fofo!
    Essa história me chamou atenção já pelo título e pela capa e a sinopse pareceu muito legal. Pelo visto vale a pena mesmo dar uma chance. Espero conseguir ler também.

    18 de julho de 2017 às 19:22 Responder
  • Alison de Jesus

    A obra, apesar de não ser muito original, parece abordar temas da juventude e outros com uma sutileza muito bem vinda, somada com personagens cativantes desde a primeira página. Beijos.

    19 de julho de 2017 às 16:33 Responder
  • Bruna Bento

    nossa, esse livro sempre aparece pra mim nas recomendações do kindle e eu nunca dou bola, mas agora lendo essa resenha, aaah, deu um quentinho no coração, uma vontade de ler! vou colocar na lista de desejados :}

    20 de julho de 2017 às 04:21 Responder
  • raquel rodrigues

    Estou louca pra ler esse livro, parece ser um livro muuuito fofinho nossa ❤❤❤ os quotes ja me conquistaram e quero saber quais são os segredos que Grace Guarda, Henry ja me conquistou, e deve ser tão fofo a descoberta do primeiro amor para ele !

    20 de julho de 2017 às 18:57 Responder
  • pamela mendes

    Eu também acho essa capa muito linda, e ela foi o que mais me chamou a atenção no livro. Eu já tinha bastante vontade de ler esse livro. A história dele realmente parece ser super fofa e gostosa de ler. Quero conhecer mais a Grace e fiquei curiosa pra saber que segredos ela esconde. O livor já está na minha listinha =D
    Bjss ^^

    21 de julho de 2017 às 01:34 Responder
  • Daniele Amorin

    Olá Thaís, que ótima resenha *-*
    E nossa, tenho que mencionar essa capa, fiquei uns bons minutos reparando nela, pq pensei que você tinha colocado esses peixinhos para enfeitar, mas depois fui me ligar que era ilustração da capa mesmo…o ângulo da foto ficou muito bom, parece que a ilustração sai da tela rsrs'

    Indo a história, mas gente que enredo fofo, adoro isso do primeiro amor, e de personagens mais retraídos, coitado do mocinho, ser a zoeira do colégio realmente é barra, e fiquei intrigada sobre o que de fato ocorreu a mocinha p/ se fechar tanto :/ Mas deve ser muito fofo o relacionamento entre eles, e como o mesmo vai evoluindo!
    Ainda não tinha lido nenhuma resenha desse livro, mas já fiquei animada, pois adoro romances!

    Só espero que não tenha final triste :/ Não curto isso.
    Vai p/ a lista, com certeza!!!!!

    22 de julho de 2017 às 00:59 Responder
  • Aichha Carolina Pereira

    Oi Thais,
    A capa também me encantou, fiquei super curiosa para saber mais sobre os segredos de Grace.
    Acho lindo quando com o passar do livro os laços de amizade se fortalecem.
    Beijos

    25 de julho de 2017 às 11:55 Responder
  • Luíza Fried

    Eu tinha parado pra ler essa resenha umas três vezes e não terminava, acredita? O que já me faz pensar que eu não ia gostar do livro apesar de que, ao terminar enfim de ler, eu gostei da história. Muito bonitinho, espero ter a oportunidade…

    25 de julho de 2017 às 17:01 Responder
  • Gabriela Souza

    Oi! Toda vez que leio uma resenha a respeito desse livro a vontade de ler só aumenta! Quero muito ler para saber que segredo a Grace esconde e como vai ser o final da história! Beijoss

    27 de julho de 2017 às 22:14 Responder
  • Isabela Carvalho

    Olá Thais 😉
    Eu conhecia o livro de vista, mas não dava nada por ele. Depois de ver várias resenha positivas quis tanto ler o livro que ele foi logo pra minha lista de desejados, mas não consegui ler ele ainda.
    Acho que os personagens são o ponto alto do livro, eles parecem ser daqueles que emocionam mesmo o leitor. E que bom saber que essa capa fofa combina com a história, adorei!
    Você me deixou ansiosa para ler ele logo kkkk
    Bjos

    31 de julho de 2017 às 14:58 Responder
  • Deixe uma resposta