Siga nossas redes:

Resenha – O amor nos tempos do ouro

Publicado em 14 de julho de 2017
- Globo Alt, Resenhas, Romance Histórico

LIVRO INDICADO ESPECIALMENTE PARA: Fãs de romance histórico, apreciadores da história do Brasil, leitores que curtem uma narrativa mais descritiva. É um livro para ler sem pressa, aproveitando toda a pesquisa histórica realizada pela autora.

 

 

O amor nos tempos do ouro foi o primeiro livro de Marina Carvalho que li, assim como foi também o primeiro no estilo Romance Histórico, pelo que consigo recordar agora. Posso dizer que foi uma dupla surpresa. Ao iniciarmos o romance percebemos que a história de amor que se desenvolve entre os protagonistas, Cécile e Fernão, é apenas o plano de fundo para algo maior, mais profundo.

Narrado em terceira pessoa, a obra inicia seus capítulos quase sempre com um trecho poético, sabiamente relacionado ao que será dito ao leitor nas páginas seguintes. Nomes como Carlos Drummond de Andrade e Florbela Espanca (uma das poetizas que mais admiro), fazem parte da seleção escolhida pela autora. Além disso, Diversos capítulos são dedicados à escrita da protagonista em seu diário, uma ferramenta que utiliza para se comunicar com os falecidos pais, além de registrar tudo aquilo que inquieta seu coração.

E se felicidade for pecado, imploro a Deus perdão pelos risos espontâneos, pelos abraços carinhosos que trocávamos sem motivo, pelas brincadeiras espalhafatosas debaixo de chuva, pelos gritos de alegria, por razão alguma.

 

 

O livro conta a história da franco-portuguesa Cécile, uma jovem mulher criada com liberdade e amor, de personalidade forte e encantadora, mas que viu seu mundo ruir quando se tornou órfã. Tendo como único parente vivo um tio interesseiro, ela acaba sendo ‘negociada’, e está prestes a tornar-se esposa de um homem cruel e vil, que se diz temente a Deus e à Igreja, mas que escraviza negros e índios. O Sr. Elzébio maltrata todos aqueles que julga inferiores, tudo isso justificado pelo bem maior: aumentar sua riqueza e poder.

Para chegar às terras do futuro marido, localizadas em Minas Gerais, Cécile precisa fazer uma longa viagem. É aí que entra Fernão, um explorador, um bruto, um homem que já se envolveu em todos os tipos de negociatas ou atividades escusas. Ele é o responsável por entregar Cécile ao noivo. É dele a responsabilidade de tornar a viagem segura, possível.

 

 

O percurso se mostra uma das partes mais interessantes do livro. Percebemos que é a partir desse momento que o romance começa a desenrolar. Entre troca de farpas, sorrisos e gentilezas, Fernão se mostra um homem muito mais humano e interessante do que aparentava. Entre demonstração de força, rebeldia, delicadeza e muita curiosidade, Cécile prova que é muito mais do que uma francesinha pequena e frágil. Mas, como disse, o romance é apenas o plano de fundo para algo mais. E é nesse momento que imergimos nos detalhes cruéis e encantadores que compõe a história do Brasil, na época em que a busca pelo ouro começou.

Deparamo-nos com curiosidades sobre a nossa fauna e flora. Nos emocionamos e enojamos com detalhes sobre a situação dos escravos, sua chegada ao Brasil e o uso de suas vidas pelos senhores da época. Ficamos sabendo mais sobre a Colonização de Portugal, sobre as tribos indígenas que habitavam o país, suas características, localização e tudo mais. Temos uma aula de história, que nada se assemelha ao que vemos em salas de aula, sonolentos e esperando o tempo passar o mais rápido possível. Neste livro apreendemos de maneira linda, rica e angustiante, fatos sobre a colonização do Brasil, a corrida pelo ouro, a escravatura.

Embora seja uma obra de ficção, ao utilizar fatos e acontecimentos reais para ilustrar a história, Marina Carvalho permite ao leitor não só conhecer mais sobre o próprio país, mas também compreender a importância de cada acontecimento, de cada pessoa, de cada algo a mais que aconteceu. Utilizando linguagem da época, rebuscada em muitos momentos e simplista em outros, falando sobre verdades cruéis e doídas, mas também sobre toda a força e a esperança presente naquela época, a autora permite ao leitor uma experiência muito mais completa. Muito mais bela. Muito mais angustiante.

 

 

Então ele a beijou profunda e desesperadamente. E ela retribuiu, certa de que, finalmente, havia reencontrado o caminho de casa.

O amor nos tempos do ouro é o tipo de livro que a gente não consegue ler em pouco tempo. Eu, pelo menos, não consegui. Senti dificuldade em diversos momentos, seja pela linguagem, seja pelo conteúdo. Não devorei o livro, pelo contrário. Fui apreciando em doses homeopáticas. Fui lendo de acordo com o que a cabeça e o coração permitiam. Mas, cada leitor é de um jeito. Sente e percebe de maneira distinta. Por isso eu recomendo o livro, e por isso também gostaria de saber o que cada leitor achou da história. Como ela foi recebida, como foi apreciada, de que maneira ficou guardada no coração. É um livro que vale a pena ser lido, seja pelo conteúdo histórico ou pela belíssima história de amor que complementa a trama.

A edição está linda. A capa é por si só um espetáculo, em minha opinião. Não encontrei erros de nenhum tipo, embora seja apenas uma leitora e não editora, às vezes a gente encontra um ou outro, o que não é o caso desta obra. Fonte confortável à leitura, e o início de cada capítulo é um presente. Seja pelos trechos poéticos, como já comentei, seja pelo arabesco lindamente posicionado, quando se trata da escrita no diário. Através desses pequenos detalhes, o leitor percebe que tudo foi pensado com muito cuidado e carinho.


 

Livro: O amor nos tempos do ouro
Autora: Marina Carvalho
Lançamento: 2016
Editora: Globo Alt
Páginas: 328
Sinopse: “Sabes que nunca me apaixonei, maman, mas se porventura o tivesse feito, seria por alguém como ele?”
Cécile Lavigne perdeu todos os que amava e agora está sozinha no mundo. Ela, uma franco-portuguesa que ainda não completou vinte anos, está sendo trazida ao Brasil pelo único parente que lhe restou, o ambicioso tio Euzébio, para casar-se com o mais poderoso dono de terras de Minas Gerais, homem por quem Cécile sente profundo desprezo. Após desembarcar no Rio de Janeiro, Cécile ainda precisará fazer mais uma difícil viagem. O trajeto até Minas Gerais lhe reserva provações e surpresas que ela jamais imaginaria. O explorador Fernão, contratado por seu futuro marido para guiá-la na jornada, despertará nela sentimentos contraditórios de repulsa e de desejo. Antes de enfim consolidar o temido casamento, Cécile descobrirá todos os encantos e perigos que existem nessa nova terra, assim como os que habitam o coração de todos nós. Com o passar dos dias, crescerá dentro dela a coragem para confrontar todas as imposições da sociedade e também o seu próprio destino.

Você também poderá gostar de

15 Comentários

  • Lili Aragão

    Oi Krisna, essa foi uma grata surpresa, eu até já tinha lido outros livros da Marina mas não eram romances históricos e sim contemporâneos, e é bem perceptível o quanto a autora se dedicou a esse livro e curti muito a leitura, há muitos detalhes importantes e a aula de história que ela nos entrega é ótima *__* Há espaço pro romance, pro aprendizado, pra indignação e pra mim a leitura foi fluída, eu já li outros livros dela então já conhecia a escrita e romances históricos e de época estão sempre figurando entre minhas leituras, assim acho que vale a pena a leitura e a resenha tá ótima 😉

    14 de julho de 2017 às 22:50 Responder
    • Krisna Carvalho

      Lili, achei a mesma coisa! Deu pra ver muito bem o trabalho de pesquisa feito por ela, adorei a obra. Não vejo a hora de ler o 2

      15 de agosto de 2017 às 21:24 Responder
  • Ludyanne Carvalho

    Uau,Krisna!
    Há tempos que penso em ler esse livro; mas por algum motivo eu acabava deixando pra lá… Agora, ao saber dos trechos poéticos (Florbela ♡) e dos detalhes históricos, além do romance, sinto uma vontade imensa de conhecer essa história.
    Ainda não li nenhum livro da Marina, e se eu tiver que começar por algum com certeza será este; antes que venha a continuação.
    Muitíssimo obrigada pela resenha maravilhosa. 👏👏
    Beijos…

    15 de julho de 2017 às 00:29 Responder
  • Cristiane Dornelas

    Já tinha lido coisa dela e gosto do jeito que a autora escreve. Ela faz umas coisas boas de ler, tramas que deixam a gente curiosa e envolvida.
    Gostei desse pelo tom mais antigo da história. E por mesclar ficção com temas reais, pois fica uma coisa interessante de se ler pra conhecer mais do nosso país mesmo. Achei isso muito legal. Só a linguagem é que pode dar uma empacada na hora de ler. O clima fica com essa cara de coisa antiga, mas pra quem não é muito acostumado com uns troços assim isso parece que pode arrastar a leitura. Não sei se faria isso comigo, acho que não, mas poderia atrapalhar um pouco…
    De qualquer forma a trama parece valer tanto a pena que não vai ser esse detalhe que vai impedir de gostar né! Cécile parece aquela personagem que a gente simpatiza de cara e fica torcendo o livro inteiro, então deve ser bom acompanhar toda essa jornada da história.
    É um livro que gostaria de ler, com certeza.

    15 de julho de 2017 às 16:08 Responder
  • Marta Izabel

    Oi, Krisna!!
    Que linda a sua resenha, gostei bastante e adoro livros romance histórico. Nunca li nada da Marina Carvalho mais fiquei apaixonada pelo pouco que li na sua resenha!! E também achei bem interessante que a autora colocou no livro um pouco sobre a história do Brasil, fiquei encantada pela a história toda!!
    Beijoss

    17 de julho de 2017 às 02:12 Responder
  • Alison de Jesus

    Olá, pela resenha dá pra perceber que o livro é bem profundo, e ao abordar os aspectos históricos de nosso país a experiência torna-se muito válida. Beijos.

    17 de julho de 2017 às 14:19 Responder
  • Herica Lima

    Sempre que vejo esse livro tenho vontade de ler!
    Amo romances históricos e gostei da sinopse dele!
    Por ser um livro que trata de fatos é realmente bom ler devagar para entender e absorver tudo!
    A capa é magnífica!

    17 de julho de 2017 às 22:16 Responder
  • pamela mendes

    Eu estou aqui com esse livro, e já tentei ler ele várias vezes, mas também acho ele bem difícil de ler. Acho a história do livro muito boa, e gosto muito da escrita da Marina, mas esse livro realmente não está sendo fácil de ler. Eu pretendo continuar ele um dia, porque também ahco que vale a pena. Mas não sei quando vou continuar lendo ele =/
    Bjss ^^

    19 de julho de 2017 às 02:23 Responder
  • Bruna Bento

    aaaa eu AMO ficçao histórica! nem acredito que tem uma no Brasil <3
    Faz tempinho já que tô de olho nesse livro, a hora dele vai chegar! haha
    E QUE CAPA LINDA É ESSA, MEU DEUS???
    P.S: ainda tem poesia no livro, tem como ficar melhor?

    20 de julho de 2017 às 03:57 Responder
  • raquel rodrigues

    Esse é o livro que esta pra sempre guardado no meu coração, um livro que me surpreendeu muito apesar de ser meu primeiro contato com a autora e com o gênero, é um livro que é interessante ao todo, me vi presa no livro do começo ao fim, me vi angustiada em algumas cenas, triste, feliz, mas toda vez com o coração grato por ter achado um livro tão lindo e tao encantador, Amor nos tempos do ouro foi um livro que me pegou de surpresa pois eu nem sabia do que de tratava, e fiquei transformada dps de ler, pensando no que realmente é o amor e como muitas vezes isso pode nos salvar, fiquei apaixonada pela relação de cecile com os escravos, me apaixonei muito por ela e por Fernão e como a história dos dois é algo lindo !! as frases poéticas em cada começo de capítulo me deixava encantada, as cartas de amor dela, as cartas para os pais, a coragem dessa menina me deixou maravilhada e mal posso esperar para embarcar na escrita arrebatante dessa autora maravilhosa. Super indico o livro.

    20 de julho de 2017 às 18:34 Responder
  • Daniele Amorin

    Oi Krisna, já vi muita gente falando desse livro, mas as outras resenhas focavam bastante no romance, então nem imaginava que o mesmo é um pano de fundo p/ os outros assuntos explorados pela autora..sendo bem sincera, me irrita um pouco quando isso acontece, o romance ficando em segundo plano, masss se for bem trabalhado os outros aspectos e eles me prenderem a atenção, eu até consigo curtir a leitura! E nossa, ela trata de um assunto bem triste, mas que pertinente né, e sim pelo visto ela deve ter feito uma vasta pesquisa, em vários aspectos, p/ escrever esse livro, gosto quando vejo isso, pois sabemos que estamos lendo mais que uma obra pensada pelo autor, mas sim também estudada e pesquisada.

    Não sei por que, lendo sua resenha, a autora me lembrou muito a autora Florencia Bonelli, pela linguagem mais rebuscada e ás vezes simples, se adequando ao estilo da própria história..no começo eu tinha um pouco de preconceito contra isso, ou melhor dizendo, estranheza, mas eu acho que essa narrativa é um algo a mais que enriquece a trama.
    No mais, a capa está belíssima, gostei que você também tirou foto do interior do livro, e têm razão, muito bem feito!

    Ótima resenha,bjoss

    22 de julho de 2017 às 01:47 Responder
  • Aichha Carolina Pereira

    Oi Krisna,
    Realmente esta capa está linda. Gosto muito quando o livro de romance tem um pano de fundo interessante. Super legal se passar no Brasil e trazer diversos elementos históricos, além da ficção também gera informação e conhecimento.
    Beijos

    25 de julho de 2017 às 11:48 Responder
  • Luíza Fried

    Oi Krisna, tudo bem? Olha, não havia ainda visto nada sobre esse livro mas é muito interessante o fato de falar um pouco da história do nosso país, é importante para leitores como nós procurarmos na ficção um pouco da realidade também. Fica mais fácil de interpretar, de absorver e de entender. Tudo isso misturado a um romance então? Só poderia dar coisa boa. Acho que leria no mesmo time que você, devagar, aos poucos, uma obra como essa merece ser apreciada cada linha.

    25 de julho de 2017 às 16:43 Responder
  • Gabriela Souza

    Oi! Não sou fã de romances de época e por isso não me interesse pela obra, apesar de ela estar realmente linda. Mas tenho que admitir que adoro o fato de, na grande maioria dos romances de época (os que eu vejo em resenhas pelo menos), as protagonistas são sempre de personalidade forte apesar da situação que está vivendo. Não pretendo ler, mas gostei da resenha. Beijoss

    27 de julho de 2017 às 22:22 Responder
  • Isabela Carvalho

    Olá Krisna 😉
    Eu simplesmente amo os livros da Marina, ela é uma das minhas autoras nacionais favoritas!
    Eu comprei Amor Nos Tempos de Ouro faz pouco tempo, mas ainda não tive tempo para ler, pois estava viajando. Mas sem dúvida deve ser um livro incrível, com uma história de amor linda, como só ela sabe escrever *-*
    Amo livros de época, então isso é um bônus para mim! E já vi nas redes sociais que o segundo livro será lançado (que por sinal a capa é mais linda ainda), então acho que vou aguardar o lançamento dele para ler os dois juntos.
    Bjos

    31 de julho de 2017 às 14:50 Responder
  • Deixe uma resposta