Siga nossas redes:

Resenha – Meu Erro

Publicado em 17 de fevereiro de 2017
- Sem classificação
Livro: Meu Erro |  Autor: Cithia Freire | Lançamento: 2016 |Editora: Publicação Independente Páginas: 493| Classificação do Skoob: 4,5 |Onde comprar: Amazon
*Livro do acervo pessoal
Terminei
Meu Erro da Cithia Freire há algum tempo, mas não fiz a resenha imediatamente para
tentar ser o mais imparcial possível na própria resenha e na avaliação do
livro, principalmente por ser um livro que aborda um tema bem delicado para
mim, a dependência química.

Meu Erro aflorou
todos os tipos de sentimentos em mim, a maneira como a autora descreveu tudo o
que o Gabriel vivenciou em consequência do vício, foi forte e real. Me
emocionei mais de uma vez e me lembrei de tempos dolorosos.
A
história do livro começa disfarçada de New Adult, uma mocinha com traumas e um
bad boy cheio de problemas e também com traumas, todas já lemos algo parecido
antes, certo? Mas ao se aprofundar na leitura vamos percebendo que nada é como
um New Adult comum. Acho que foi o primeiro romance que li que fala sobre a
dependência química da forma certa: cruel e real.
Não
apenas pelo ponto de vista do Gabriel, nosso protagonista, mas também do ponto
de vista de todos os que o rodeiam e tentam ser um suporte para ele.
Gostei
de como a autora conseguiu juntar dois personagens que tinham tudo para não
ficarem juntos, todos os problemas que os impediam não eram problemas
irrelevantes, eram problemas sérios que cada um possuia individualmente. Mas
quando os dois estão juntos se tornam mais fortes, capazes de vencer uma luta
diária, Carol com seus problemas psicológicos e Gabriel com o seu vício.

“É
no inferno que você está, então foda-se o mundo, porque é lá que eu vou ficar
com você, até o momento que se sentir forte o suficiente para voltar para o
mundo comigo”

O
livro é narrado principalmente pelo ponto de vista da Carol, mas quando vem um
capitulo do Gabriel é de tirar o folego.  Torci demais pelo casal, torci para cada um
individualmente e torci para que no final essa história de amor improvável de
alguma forma desse certo.

“…sou
limpo na arte de amar, nunca experimentei antes esse sentimento e agora me
sinto cada vez mais dependente da sensação de estar em seus braços e sentir o
calor do seu corpo.”

“…eu
sou apenas um garoto destruído e perdido, mas completamente apaixonado.”

A
autora conseguiu guardar segredos até as últimas páginas do livro, adorei isso,
só fez o final ser ainda mais perfeito.
Meu Erro
possui outra característica que geralmente me faz gostar ainda mais de certas
leituras, que é a história contar com ótimos personagens secundários. Pessoas
que não estão na história sem um motivo, que fazem os personagens crescerem
além de serem amigos verdadeiros, que são essenciais principalmente para o
desenvolvimento de personagens como a Carol e o Gabriel.
Sempre
acreditei que querer é poder, que ter vontade de mudar te faz evoluir, mas hoje
sei que nem sempre essas coisas são suficientes, é preciso de alguém lá, para
te levantar quando cair, porque com certeza você vai cair, várias vezes. Aquela
pessoa que vai te derrubar com palavras dolorosas, mas que não deixam de ser
verdadeiras, a pessoa que vai tentar uma e outra vez, que não vai desistir de
você mesmo que o fardo seja pesado. É difícil encontrar essa pessoa, tentei ser
essa pessoa, mas talvez quando quis ser assim para alguém, eu mesma não tive
ninguém para me dar o apoio que precisava, ou talvez fosse muito jovem para
aguentar mais. É preciso toda uma corrente de suporte para ser A PESSOA de um
dependente químico ou de qualquer outro tipo de problema de dimensão parecida.
Hoje, mais velha, penso que poderia ter sido mais firme, se tivesse minha
própria pessoa na época não teria desistido apesar de todas as decepções. Mas a
vida é assim, algumas batalhas perdemos outras conquistamos, o que não dá é
passar uma vida se arrependendo.


É por ela que eu estou tentando. A primeira pessoa que mexeu comigo depois de
anos vivendo na mais completa escuridão. ”

Carol
e Gabriel se tornam o suporte um do outro, e seus amigos são suportes de cada
um individualmente.

“Somos
letras e números, opostos que se completam, a multiplicação, a narração. O amor
em todas as formas. ”

Apesar
de Meu Erro ter tido sim alguns
pontos negativos para mim, não vou falar sobre eles, por que para mim o que
compensou a leitura e o que me faz indicá-la são todos os pontos positivos que possui
e quão emocionante o livro é.
Mais
uma vez fui agradavelmente surpreendida por uma autora brasileira, espero que
com autoras como a Cinthia e muitas outras que nosso país possui, nossa
literatura possa crescer cada vez mais.
Para
todas aquelas pessoas que não têm medo de soltar algumas lágrimas e sentir o
coração apertar em várias ocasiões, que amam finais felizes, essa indicação é
para vocês.
Ah,
e só pra finalizar Meu Erro é o primeiro de uma série! Melhor ainda, o segundo
livro promete ser tão emocionante quanto o primeiro e já está à venda aqui. 😀

“Nosso
amor é uma loucura. Uma insana e errada viagem.” 

Você também poderá gostar de

11 Comentários

  • Cinthia Freire

    Que resenha linda e emocionante, fiquei encantada com a sua opinião e o quanto Meu Erro mexeu com você, obrigada pela oportunidade e parabéns pelo blog

    17 de fevereiro de 2017 às 23:08 Responder
  • Lara Caroline

    Oi Gabi, tudo bem?
    Nossa que resenha profunda e cheia de sentimentos. Nunca li nada com esta temática de dependência de drogas e fico muito feliz por este livro ser tão bom e de autora Nacional. Fiquei muito curiosa por esta leitura.
    Beijos

    18 de fevereiro de 2017 às 02:20 Responder
  • Lili Aragão

    Oi Gabi, esse é um tema delicado e que nem sempre é abordado de forma que prenda minha atenção (tive algumas experiências que não foram positivas com o tema), mas tua resenha tá bem intensa e pelo que pudemos ler ela te tocou profundamente e acho que um livro que consegue despertar esse tipo de reação deve ser realmente bom, assim vou reconsiderá-lo pra leitura. Fico feliz pelo farto da autora ser nacional e espero que ela continue assim e faça sucesso 🙂

    18 de fevereiro de 2017 às 12:13 Responder
  • Thaynara ribeiro

    Que lindo! É incrivel como as vezes enxergamos nossas vidas na escrita de um livro. Já li algumas histórias sobre vício e achei bem superficial. Fiquei curiosa por esse ter uma pegada mais 'real'. Estou curiosa pelo futuro do casal

    19 de fevereiro de 2017 às 20:36 Responder
  • Naime Martins

    Já vi bastante gente comentando sobre esse livro, mas nunca tinha lido uma resenha parecida com a sua, parabéns! Foi bem real e demonstrou sua verdadeira opinião.
    Eu adoro livro com temáticas fortes, que dizem o que realmente uma pessoa pode passar e ainda mais quando mostra a visão de diversos lados. Vamos compreendendo melhor como o assunto é visto e lidado.
    Beijos.

    20 de fevereiro de 2017 às 13:01 Responder
  • Cristiane Dornelas

    Vi umas coisas bem legais sobre essa história e achei um tanto diferente porque não li muita coisa que abordasse a dependência química num nível mais real, cruel e forte de ser ver. O livro parece fazer isso muito bem.
    E deve ser cheio de sentimentos mesmo, deve nos despertar tanta coisa conforme nos envolvemos com a história…
    Achei muito bom e penso que iria amar essa leitura. Mesmo que possa ter alguns pontos negativos. Parece uma história tão forte, com um tom bem real e cheia de sentimentos, então já acho que iria adorar.

    21 de fevereiro de 2017 às 16:05 Responder
  • Luíza Fried

    Amei a resenha, Gabi, me sensibilizei ainda mais com você falando da sua experiência, o livro deve ter sido bem especial pra você. Ainda não li nenhum livro com essa temática e nem de uma autora brasileira, então quer saber? Decidi que esse será o meu primeiro, já que também passo por um probleminha parecido em casa. Aposto que entenderei mais o outro lado com essa leitura. Um beijo.

    22 de fevereiro de 2017 às 20:56 Responder
  • Marta Izabel

    Oi, Gabi!!
    Estou adorando conhecer esses e-book da Amazon!! Cada indicação melhor do que a outra!! Amei esse e-book!! A história até parecer ser um pouco clichê, mocinha que tem problemas e mocinho bad boy que nunca se apaixonou!! Mas mesmo assim quero muito ler!!
    Beijoss

    26 de fevereiro de 2017 às 00:28 Responder
  • Adriana Holanda Tavares

    Gosto de livros que mexem com nossos sentimentos e nos trazer reflexões, acredito que não é apenas a história que reflete, a amiga sofrendo com comentários maldosos, o que esta por trás de Gabriel, enfim, quero ler o livro. A capa é muito bonita, reflete uma dor, uma coisa muito bela e delicada
    Beijinhos

    27 de fevereiro de 2017 às 14:08 Responder
  • Kris Soares

    Que resenha linda! Gostei do fato de o livro tratar do tema de forma tão realista, e ainda assim ter um final feliz, já quero ler.

    28 de fevereiro de 2017 às 23:46 Responder
  • suzana cariri

    Oi!
    Gostei muito dessa resenha, não sabia que a autora desse livro era brasileira, gostei muito dessa historia, principalmente pela forma que a autora aborda esse assunto, sempre que vejo livros sobre dependência química acaba ficando bem superficial e nessa historia parece que a autora se aprofundou mesmo, adorei saber que os personagens secundários ganham espaço na historia e quero muito ler essa historia !!

    1 de março de 2017 às 17:01 Responder
  • Deixe uma resposta