Siga nossas redes:

Resenha – Meio Mundo (Mar Despedaçado 2)

Publicado em 20 de fevereiro de 2017
- Sem classificação
Livro: Meio Mundo | Autor: Joe Abercrombie | Lançamento: 2017 | Editora: Arqueiro | Páginas: 368 | Classificação do
Skoob:
 4,3 | Onde comprar: Saraiva |
Submarino
*Livro do acervo
pessoal
Olá
pessoal! Tudo bem?
A
resenha de hoje é sobre o livro Meio
Mundo
, a sequência de Meio Rei
(confira a resenha aqui). Criei muitas expectativas sobre esse livro, aliás,
sobre a trilogia de maneira geral. Isso porque Meio Rei me conquistou por trazer características únicas em uma
história repleta de aventura, ação, tramoias e muita intriga. Por se tratar de uma sequência, é possível que esta resenha tenha spoilers do livro anterior. E mesmo que o livro tenha protagonistas diferentes, não aconselho a iniciar a leitura por ele, leiam Meio Rei primeiro 😉

Nesse
novo livro, Joe Abercrombie inicia a história poucos anos após os
acontecimentos de Meio Rei.  Aqui toda a trama que envolve Yarvi e a
guerra iminente é o foco, e praticamente todos os personagens do primeiro livro
estão presentes. Entretanto, temos novos protagonistas, o que me surpreendeu de
maneira muito positiva. Novos protagonistas, novos personagens secundários, novas
aventuras, a mesma guerra.
Em
Meio Mundo conhecemos Thorn, uma garota que, embora faça parte de uma sociedade
aonde meninas são criadas para aprender os segredos da costura e da manutenção
da casa, o desejo por empunhar uma espada e fazer parte da guarda real falou
mais alto. Então ela treinou, incansavelmente, para provar que pode ser uma
guerreira tão boa – ou melhor – do que qualquer garoto. Acontece que nem todo
mundo aceita essa ideia, e Thorn se vê diante de uma sentença de morte injusta.
É nesse momento que Pai Yarvi aparece, agora como o ministro de Gettland, e oferece
a jovem a possibilidade de permanecer viva, desde que jure lealdade a ele. E assim
ela faz.

Concomitante
a isso temos Brand, um garoto de coração gentil que já passou por maus bocados
na vida. Para ele, tornar-se soldado da guarda real é a única maneira de conseguir oferecer uma vida melhor à irmã. Ele também
tem seu sonho despedaçado, e se vê diante da possibilidade de viajar meio mundo
na companhia de homens detestáveis, uma velha maluca, um ministro com uma mão
deformada e a garota que causou tantos problemas em sua vida. E é a partir
desse ponto, do início da viagem, que a narrativa ganha forma e força, e prende
o leitor até que ele vire a última página.
Meio
mundo
alterna entre os pontos de vista de Thorn – cheio de raiva e angústia – e
de Brand – sempre prudente e contemplativo – dois opostos, e dessa forma
permite que o leitor se conecte com os personagens de maneira muito íntima.
Através de mares revoltos ou águas congeladas, embarcamos em uma jornada cheia
de lutas – justas ou não – metas inalcançáveis, alianças necessárias – e impossíveis.
Aqui tudo pode acontecer, e o autor escreve de maneira a nos fazer pensar que
tudo é plausível, tudo é previsível. E é aí que mora o perigo, pois Abiecrombie
surpreende o leitor, quando mostra facetas de personagens que, até então, nem
pensávamos existir. Aqui o autor deixa claro que nada é por acaso. Seja o
comportamento explosivo e a necessidade de empoderamento de Thorn, seja a
gentileza e a força de Brand, seja a loucura de uma velha professora, os
cálculos malucos de um ministro que sabe demais ou a presença de uma mãe preocupada
e seu filho talentoso. Nenhuma presença é por acaso. Nenhum personagem está
aqui em vão.

Preciso
dizer que, embora Thorn e Brand sejam os protagonistas e sejam personagens
muito bem construídos, muito bem desenvolvidos durante a história e
responsáveis por vários desdobramentos importantes; Yarvi brilha demais. E quando
eu digo demais, é demais mesmo. Ele mostra que amadureceu e se tornou um mestre
estrategista de primeira categoria. Aqui ele não é mais um menino que fez um
juramento, aqui ele é um homem que sabe que, para vencer uma guerra, é preciso
abrir mão de muitas coisas – mas não de tudo. Neste livro ele deixa claro que,
para ser forte, para ser inteiro, para ser temido e respeitado, para ter amigos
fiéis e inimigos terríveis, não é preciso tornar-se rei. Não é preciso ter
força bruta e muito menos duas mãos perfeitas. O primeiro passo é ser capaz de enxergar além do que se vê, é tornar-se um exímio enxadrista. E isso ele é, até demais.
Meio mundo
é uma continuação que consegue superar seu antecessor. Muitas pontas deixadas
no primeiro livro foram amarradas aqui, mas muitas questões importantes
surgiram, como não poderia deixar de ser. Meia
Guerra
, o último livro, promete ser uma conclusão do tipo que arranca
suspiros de emoção e tensão, promete ser o tipo de livro que deixa o leitor com
medo de continuar e com necessidade de devorar a história até chegar à última
página. E, se levarmos em consideração que Meio
Mundo
foi lançado pouco tempo depois de Meio
Rei
, eu fico aqui na torcida para que essa conclusão chegue ainda esse ano.
Não vejo a hora.
 

Você também poderá gostar de

10 Comentários

  • Lili Aragão

    Oi Krisna, ainda não tinha lido nenhuma resenha desses livros e achei bem interessante a história e o fato de termos novos protagonistas nesse segundo livro, que parece ter uma ótima história com personagens principais opostos e intrigantes e além do mais é sempre bom quando o segundo livro supera o primeiro. Ótima indicação 😉

    20 de fevereiro de 2017 às 22:28 Responder
  • Lara Caroline

    Oi Krisna, tudo bem?
    Li a resenha do primeiro livro e fiquei super curiosa para poder saber um pouco mais da história. Adorei a Thorn e já quero saber o que acontece com ela.
    Beijos

    21 de fevereiro de 2017 às 04:04 Responder
  • Cristiane Dornelas

    Confesso que não li muito da resenha porque ainda tenho que ler esse primeiro, então é melhor não arriscar pegar alguma coisa importante. Mas é bom saber que a continuação está ainda melhor que esse primeiro. Tenho muitas expectativas com esses livros e pelo jeito eles não decepcionam. Bom que tenha amarrado as pontas soltas e novas coisas estejam surgindo pra fazer com que a vontade de ler o terceiro seja grande. Acho que esses livros seriam ótimos de ler um atrás do outro =)

    21 de fevereiro de 2017 às 14:41 Responder
  • Luíza Fried

    Sigo vários blogs e ultimamente ando vendo muito as resenhas de continuações de algum livro como piores do que o primeiro, que bom que com esse é diferente. Desde a primeira resenha, fui lá correndo dar uma lida, já vi que teria preguiça desse livro, kkkk mas eu ainda não li nenhum parecido, alguma hora vou ter que me aventurar por essas leituras pra descobrir o que me aguarda. Mas fico feliz que tenha gostado e que o terceiro seja ainda melhor!

    22 de fevereiro de 2017 às 21:06 Responder
  • Naime Martins

    Li a resenha do primeiro livro e achei a história bastante interessante, quero ler.
    Agora sobre essa resenha, tive que ler meio por cima, pois tenho medo de pegar qualquer tipo de spoiler rs, sempre me desanimo quando pego.

    Beijos.

    23 de fevereiro de 2017 às 17:25 Responder
  • Thaynara ribeiro

    Não sou muito fã do gênero então este livro não em chama a atenção…..

    24 de fevereiro de 2017 às 22:47 Responder
  • Marta Izabel

    Oi, Krisna!!
    Não conhecia muito dessa trilogia, mas fiquei encantada com a história desse livro que mesmo sendo o segundo pude notar ser um livro maravilhoso!! Como adoro livros de fantasia e claro que estou bem curiosa para ler essa obra!!
    Beijoss

    26 de fevereiro de 2017 às 00:06 Responder
  • Adriana Holanda Tavares

    Pelo que pude perceber esse segundo livro veio com tudo. Bem mais elaborado.
    Confesso que estou bem curiosa pra conhecer essa série.
    Estou vendo muitos comentários positivos e isso está cada vez me deixando mais interessada.
    A história parece ser muito bem construída, com muitas aventuras, fora que os personagens também, bem desenvolvidos e fascinantes.
    Espero conhecer a escrita do autor em breve, pois não conheço ainda 🙂
    Beijos,

    28 de fevereiro de 2017 às 02:08 Responder
  • Kris Soares

    Oi, a impressão que eu tive ao ler sua resenha foi que esse livro é daqueles eletrizantes que não param de nós surpreender, por isso mesmo não gostando muito desse gênero, fiquei empolgada para ler. Quem sabe quando sair o terceiro livro…

    28 de fevereiro de 2017 às 20:41 Responder
  • suzana cariri

    Oi!
    Quero muito ler essa serie, quando vi o primeiro livro ele logo me chamou atenção, mas pensei que a historia dele acabava no primeiro livro, o que me surpreendeu positivamente saber que a historia do primeiro personagem e contada ao longo de toda a serie, gostei muito dos novos protagonistas e a Thorn e o Brand acabaram me lembrando de um outro casal que tinha lido e que também tinha me conquistado muito, essa serie está na minha lista de leitura !!

    1 de março de 2017 às 16:49 Responder
  • Deixe uma resposta