Siga nossas redes:

Resenha – Matéria Escura

Publicado em 30 de agosto de 2017
- Ficção Científica, Intrínseca, Resenhas, Thriller

LIVRO INDICADO ESPECIALMENTE PARA fãs de ficção científica, para quem gosta  de temas ligados ao universo da física e principalmente para todas as pessoas que já se perguntaram como seria sua vida se tivessem ou não tomado certas decisões. Ideal para ler em momentos mais reflexivos.

Parando para refletir sobre as minhas leituras percebi que sempre lia o mesmo gênero de livros. Por isso resolvi que esse ano seria diferente eu tentaria ler estilos literários que não estava acostumada. Procurei incluir nas minhas leituras mais livros que tivessem temas mais amplos. Quando li a sinopse de Matéria Escura do autor americano Blake Crouch publicado aqui pela Editora Intrínseca não pensei duas vezes antes de comprar. A qualidade da edição só aumentou ainda mais essa certeza. Agora convido vocês a saberem mais sobre como foi a minha leitura.

Matéria escura  foi um livro que me prendeu completamente do início ao fim e que me fez refletir muito durante a leitura. Destaquei vários trechos que mexeram muito comigo, de uma maneira que não costuma acontecer em livros que não são dramas.

Jason Dessen é professor de física quântica na Lakemont College. Ele vive uma vida pacata e tranquila com sua esposa Daniela e seu filho Charlie, em Chicago. Mas Jason nem sempre foi professor, antes de se casar ele trabalhava com pesquisador e tinha uma carreira promissora pela frente. Ele estava trabalhando em uma pesquisa que poderia revolucionar a ciência e o mundo que conhecemos, mas para continuar esse trabalho ele precisaria ficar muito tempo no laboratório.

Daniela acabava de descobrir que está grávida e durante o primeiro ano de vida Charlie precisou de muitos cuidados médicos. Jason escolheu ficar ao lado de sua família nesse momento. Mas não foi só ele que fez sacrifícios em nome da família, Daniela era uma artista plástica que estava despontando no cenário de Chicago mas teve depressão pós-parto e depois que se recuperou escolheu se dedicar ao filho e passou a trabalhar como professora de artes.

Toda quinta-feira acontece o que eles chamam de a “noite da família”, quando se reúnem para jantar e conversar. Daniela está lendo uma crítica a uma exposição de uma amiga e parece estar ressentida, pois poderia ser uma exposição de suas próprias obras. Tentando mostrar que os dois abriram mão de alguma coisa pelo bem da família Jason, conta que Ryan Holder, um amigo dos tempos de faculdade, acabou de receber um prêmio muito importante por uma pesquisa que desenvolveu. Ele foi convidado para comemorar essa conquista em um bar próximo da casa deles, mas não quer ir. Essa é a noite deles, mas por insistência da esposa ele vai até o bar. Ele só não imagina que sua vida iria mudar completamente naquela noite.

Não há avisos quando tudo está prestes a mudar. a ser tomado de você. Nenhum alerta de proximidade, nenhuma placa indicando a beira de um precipício. E talvez seja isso o que torna a tragédia tão trágica. Não é apenas o que acontece, mas como acontece: um soco que vem do nado, quando você menos espera. Não dá tempo de se esquivar ou se proteger.

Ryan fica muito feliz ao ver o amigo, que até hoje não se conforma por Jason ter abandonado sua pesquisa, ele acredita que o amigo é quem deveria estar ganhando prêmios pela publicação dos trabalhos. Dos dois Jason sempre foi o mais inteligente e não deveria estar trabalhando como professor em faculdade, desperdiçando assim todo o seu conhecimento. Jason não gosta do rumo que a conversa está tomando e decide ir embora. Como quer espairecer escolhe o caminho mais longo e mais silencioso para sua casa. Quando está passando por um trecho deserto percebe que está sendo seguido, mas não há nada que possa fazer.

Logo ele é rendido por um homem mascarado que o faz entrar em um carro e dirigir para um local conforme instruções do GPS. O mais estranho é que o sequestrador sabe vários detalhes da sua vida, onde ele mora e trabalha, que é casado e tem um filho. Jason fica ainda mais preocupado quando eles chegam em um hangar abandonado que fica afastado do centro da cidade. Ele pensa que pode morrer a qualquer instante. O sequestrador aplica o conteúdo de uma seringa em Jason que rapidamente sente seu corpo deixar de responder.

— Preste atenção. — diz ele. — Você vai ficar com medo, mas tudo pode ser seu. Você vai poder ter tudo que nunca teve. Lamento por ter assustado você, mas eu precisava trazê-lo até aqui. Sinto muito, Jason. Estou fazendo isso por nós dois.

Quando Jason recobra a consciência está amarrado em uma maca, em um laboratório subterrâneo onde todos parecem conhecê-lo. Esses estranhos estão muito felizes em vê-lo. Eles dizem que Jason ficou desaparecido por 14 meses e é a primeira pessoa que conseguiu retornar. Mas o problema que é Jason não faz a menor ideia de onde está e quem são essas pessoas, e agora precisa descobrir o que aconteceu com ele e como retornar para sua família. Mas ele não conseguirá sair dessa situação sozinho, será que ele pode confiar em alguém para ajudá-lo?

A dedicatória deste livro conseguiu resumir perfeitamente o sentimento que esta leitura produz nos leitores. Todos nós alguma vez já nos perguntamos como seria nossa vida se tivéssemos feito tal coisa e não outra. Sempre fica aquela pontinha de curiosidade sobre se estaríamos em uma situação mais favorável caso nosso comportamento tivesse sido outro. E esse livro nos faz questionar se deveríamos nos sentir assim.

Blake Crouch conseguiu explorar o conceito do multiverso, teoria que acredita na existência de vários universos paralelos com realidades diferentes baseadas nas nossas escolhas, de uma maneira que embasou de maneira sólida a trama do livro ao mesmo tempo que nós, leigos no assunto, conseguimos entender. Confesso que depois que concluí o Ensino Médio nunca mais estudei nada sobre física e adorei aprender os conceitos que o autor usou ao longo da narrativa. Depois da leitura percebemos que o título foi escolhido com perfeição.

Penso em todas as escolhas que trouxeram a gente até esse momento. (…) É assustador pensar que cada ideia que a gente tem, cada escolha que a gente faz se ramifica num mundo novo.

Jason, como qualquer ser humano, também se perguntava como seria sua vida caso não tivesse abandonado sua carreira de pesquisador, mas ele nunca havia se arrependido por ter escolhido sua família. Ele se sentia realizado e feliz com a vida que levava, entretanto tudo isso foi tirado dele e por uma pessoa que ele jamais poderia imaginar. Com uma narrativa em primeira pessoa vamos desvendando todos os mistérios junto com Jason.

A cada novo fato descoberto as coisas vão tomando forma e fazendo sentido, as peças começam a se encaixar. Mas solucionar o mistério ainda não é a garantia para seu retorno. Foi angustiante acompanhar cada passo dessa jornada e presenciar todas as dificuldades que ele enfrentou, mas também foi muito gratificante vê-lo encontrar forças aonde achava não existir mais para continuar sua busca pelo que considerava seu maior tesouro, a sua família.

Uma mensagem que vou levar comigo dessa leitura é que devemos aproveitar a vida que temos da melhor forma possível. O tempo que deve ser reservado para pensar tem que acontecer antes da tomada de decisão. De nada adianta gastar nosso tempo lamentando pelas escolhas que fizemos ou pelas coisas que deixamos de fazer. Essa é a vida que temos e não há nenhuma garantia, mesmo que existam universos paralelos, de que lá estaríamos mais felizes ou realizados. Antes de encerrar essa resenha gostaria de deixar mais uma frase do livro que me fez refletir bastante. Espero que tenham gostado desta resenha e que gostem desta leitura tanto quanto eu.

Pensei que apreciasse cada momento da vida, mas sentado aqui, no frio, sei que não dava o devido valor. E como poderia ser diferente? Até tudo desabar, não fazemos ideia do que realmente temos, de como tudo se encaixa de maneira tão precária e perfeita.

 


Título: Matéria escura
Autor:
Blake Crouch
Lançamento:
2017
Editora:
Intrínseca
Páginas:
352
Sinopse:
Essas são as últimas palavras que Jason Dessen ouve antes de acordar num laboratório, preso a uma maca. Raptado por um homem mascarado, Jason é levado para uma usina abandonada e deixado inconsciente. Quando acorda, um estranho sorri para ele, dizendo: “Bem-vindo de volta, amigo.” Neste novo mundo, Jason leva outra vida. Sua esposa não é sua esposa, seu filho nunca nasceu e, em vez de professor numa universidade mediana, ele é um gênio da física quântica que conseguiu um feito inimaginável. Algo impossível. Será que é este seu mundo, e o outro é apenas um sonho? E, se esta não for a vida que ele sempre levou, como voltar para sua família e tudo que ele conhece por realidade? Com ritmo veloz e muita ação, Matéria escura nos leva a um universo muito maior do que imaginamos, ao mesmo tempo em que comove ao colocar em primeiro plano o amor pela família. Marcante e intimista, seus múltiplos cenários compõem uma história que aborda questões profundamente humanas, como identidade, o peso das escolhas e até onde vamos para recuperar a vida com que sonhamos.

Você também poderá gostar de

20 Comentários

  • Ludyanne Carvalho

    Aah, estou aqui tentando adivinhar quem capturou Jason, já tenho minhas suspeitas.🤔
    Que bonito ver que ambos largaram seus sonhos por conta da família, e mais bonito é ver que não existe uma frustração ou ressentimento por isso.
    Talvez a dúvida se estamos no caminho certo ou não, seja algo normal. Apesar de que ando me questionando se eu estivesse escolhido outro rumo, outro sonho, se tivesse dito outras palavras, tendo outras atitudes… Será que me encontraria exatamente aqui? 🤔 Estaria melhor ou não?
    Só pela resenha e já estou cheia de reflexões, e com muita curiosidade pra saber o que acontece neste livro; e olha que não sou fã de ficção científica. E física? 😣
    A capa realmente ficou muito maneira, gostei.
    Beijos

    30 de agosto de 2017 às 09:34 Responder
    • Thaís Bueno

      Oi Ludyanne!

      Fico muito feliz que a resenha tenha despertado a sua curiosidade, mesmo não sendo esse o seu tipo preferido de livro. Todos nós já nos questionamos nossas escolhas em algum momento da vida e por isso adorei ainda mais esse livro. Quando tiver oportunidade não deixe de conferir como essa edição está linda, a folha de guarda é maravilhosa.

      Beijos,

      30 de agosto de 2017 às 22:20 Responder
  • Cristiane Dornelas ➗ (@crisdornelassil)

    Achei muito legal a ideia da ideia dessa história e como explora os universos assim. Quem nunca parou pra se perguntar no ” e se…” e pensar em como a vida poderia ter sido se a gente tivesse feito algo diferente né? Gosto de histórias desse jeito e o livro parece que faz a gente refletir sobre a própria vida, pensar nos caminhos que tomou enquanto embarca na jornada do Jason e nesse mistério em que ele se envolveu. Talvez até faça a gente valorizar mais o que tem mesmo né…
    É um livro que adoraria ler ^^

    30 de agosto de 2017 às 11:51 Responder
    • Thaís Bueno

      Oi Cristiane!

      Realmente esse ponto de valorizar o que temos ficou bem forte pra mim depois da leitura. Também sou fã de livros que me fazem refletir durante a leitura. Depois me conta se leu e o que achou!

      Beijos,

      30 de agosto de 2017 às 22:22 Responder
  • Lili Aragão

    Oi Thais, eu gosto muito de intercalar gêneros literários em minha meta de leitura, pra não ficar saturada do meu gênero favorito, romance de época, assim acho legal dicas de livros que fogem da minha zona de conforto como esse. Eu já li algumas resenhas positivas dessa história e a sua aumentou meu interesse um pouco mais. Achei legal a premissa envolvendo universos paralelos e os personagens parecem ser bem cativantes, o que é importante, já tô torcendo pra ele voltar pra família e curiosa sobre quem o levou. A capa inicialmente não me chama a atenção, mas pode ser que tendo ela em mãos eu a considere melhor. Resenha ótima, espero ter a oportunidade de ler esse livro também no futuro 🙂

    30 de agosto de 2017 às 13:27 Responder
    • Thaís Bueno

      Oi Lili!

      Acho muito bom variar as leituras e sair da zona de conforto, muitas vezes não damos chance para novos gêneros. Fico feliz que minha resenha tenha ajudado a aumentar seu interesse por esse livro. Se puder depois da uma olhada na edição, a folha de guarda e a diagramação estão lindas, e ainda tem o bônus de ser capa dura!

      Beijos,

      30 de agosto de 2017 às 22:26 Responder
  • Bruna Bento

    aaaa eu to DOIDA pra ler esse livro! e o que me motivo inicialmente foi o mesmo que voce: querer expandir minhas leituras, nao ficar sempre no mesmo.
    e ajuda que eu amo fisica e curso engenharia tbm haha
    parece mto, mto interessante esse livro, mal posso esperar! eu adorei o q vc falou, sobre tomar as decisoes sabiamente e nao ficar lamentando depois que as escolhas foram feitas.
    além de fisica, ainda parece q rola um suspense/thrillerzinho ne? que demais! <3

    30 de agosto de 2017 às 23:11 Responder
    • Thaís Bueno

      Oi Bruna!

      Você não vai se arrepender de ler esse livro. Tem muito suspense ao longo da história, tudo muito bem construído. Depois me conta o que achou da leitura.

      Beijos,

      2 de setembro de 2017 às 11:52 Responder
  • Pamela Mendes

    Eu também costumo ler sempre os mesmo gêneros. Mas ultimamente estou tentando dar uma variada de vez em quando. Eu não conhecia esse livro, mas achei essa história dele bem interessante, e passa uma mensagem bem legal. Acho que vou gostar desses personagens, ele parecem ser muito bem construídos! Adorei a dica, e já coloquei o livro na minha lista =D
    Bjss ^^

    30 de agosto de 2017 às 23:20 Responder
    • Thaís Bueno

      Oi Pamela!

      Que bom que você gostou da dica. Também gostei bastante da mensagem passada pelo livro. Depois que ler vem me contar o achou.

      Beijos,

      2 de setembro de 2017 às 11:56 Responder
  • Marta Izabel

    Oi, Thais!!
    Também percebi que acabava lendo somente um tipo de gênero literário, principalmente os livro de romances, especificamente romances de época, mas há uns sete meses atras comecei a mesclar as minhas leituras com outros gêneros literários e descobrir que gosto muito de suspense, mistério e thrillers psicológicos. Então certamente nesse momento adoraria fazer a leitura dessa estória maravilhosa por achar que devemos sempre ler o que nos chama a atenção.
    Bjoss

    31 de agosto de 2017 às 01:08 Responder
    • Thaís Bueno

      Oi Marta!

      Com certeza devemos ler o que nos chama a atenção. Só não podemos deixar de descobrir novos gêneros por conformismo né? Que bom que você descobriu que também é fã de suspense, mistério e thrillers psicológicos, sou apaixonada nesses gêneros. Que bom que gostou da resenha.

      Beijos,

      2 de setembro de 2017 às 12:01 Responder
  • Hérica Lima

    Eu não sou muito de ler esse gênero, mas confesso que amo física e sempre quis ler livros relacionados a isso!
    Já tinha visto esse livro em outros blogs e li vários elogios. Fiquei curiosa para saber o que está acontecendo na vida de Jason e se quando ele acordar aquela é a vida dele ou um sonho?!
    Pretendo ler em breve.

    31 de agosto de 2017 às 09:30 Responder
    • Thaís Bueno

      Oi Herica!

      Se você gosta de física vai amar esse livro. Depois me conta o que achou.

      Beijos,

      2 de setembro de 2017 às 12:03 Responder
  • Alison de Jesus

    Olá, o livro parece contar com uma ótima caracterização dos personagens, sem contar que a trama é digna de uma adaptação para os cinemas! Fiquei muito curioso para ler a obra, que aparenta ser bem original. Beijos.

    31 de agosto de 2017 às 18:30 Responder
    • Thaís Bueno

      Oi Alison!

      Verdade, a trama combina muito com cinema! Agora já estou até imaginando os atores que poderiam interpretar os personagens.

      Beijos,

      2 de setembro de 2017 às 12:05 Responder
  • Isabela Carvalho

    Oi Thais 😉
    Não sou fã de livros de ficção científica, mas depois de várias resenhas que já vi, inclusive essa sua, me deixaram muito curiosa para ler o livro.
    Nunca pensei que eu pudesse me interessar tanto por um livro do gênero, mas acho que vou gostar demais da história. Acho que vou gostar do protagonista também, e dessas reviravoltas que ele vai sofrer.
    Enfim, adorei seus comentários, parabéns pela resenha! Espero conseguir ler logo Matéria Escura
    Bjo

    31 de agosto de 2017 às 19:27 Responder
    • Thaís Bueno

      Oi Isabela!

      Fico muito feliz quando vocês gostam de uma resenha minha que é de um livro de um gênero que não curtem tanto. A trama de Matéria escura é muita interessante. Depois me conta o que achou desta leitura.

      Beijos,

      2 de setembro de 2017 às 12:07 Responder
  • Vanessa Grandin

    Eu comprei esse livro justamente pra sair da minha zona de conforto. Apesar de eu gostar de vários gêneros literários, alguns me agradam mais do que outros, porém esse ano resolvi ler gêneros que não me atraem tanto, por isso acabei comprando esse.
    Adorei sua resenha, me deixou animada para lê-lo !

    4 de setembro de 2017 às 11:37 Responder
    • Thaís Bueno

      Oi Vanessa!

      Que bom que gostou da resenha e também se propôs a sair da sua zona de conforto. Depois me conta como foi a sua leitura.

      Beijos,

      5 de setembro de 2017 às 16:14 Responder

    Deixe uma resposta