Siga nossas redes:

Resenha – Fading (Contém Spoilers)

Publicado em 31 de outubro de 2016
- Em Inglês, Independente, New Adult, Resenhas

LIVRO ESPECIALMENTE INDICADO PARA quem gosta de histórias que abordam temas difíceis, mas que são muito presentes na realidade de diversas pessoas. Para ler quando o desejo é mergulhar em uma narrativa que fala sobre abuso, perda, traumas e sobre a capacidade do ser humano de lidar (ou não) com tudo isso. Por se tratar de uma obra que tem conteúdo delicado, é importante levar em consideração que este livro pode disparar gatilhos. Só leia se você tiver certeza que a história não te fará mais mal do que bem.

 

Protelei muito, conversei sobre o livro e refleti muito, antes de criar coragem para escrever a resenha. Até que uma amiga disse que eu precisava desabafar e colocar tudo para fora, nada melhor para isso do que resenhar, certo?   Então, aqui vai.

Sou o tipo que não gosta de escrever sobre livros que não gostou, se eu não gostei da leitura não quero ter que escrever sobre isso, tento seguir essa linha. Não sei se é o certo, mas é o que faço, rsrs. O que me impulsionou a escrever sobre Fading é que mesmo não tendo gostado do livro, a autora me fez duvidar de alguns pensamentos e sentimentos que tive durante a leitura, isso meio que me enlouqueceu.

Em muitos momentos da leitura, me vi angustiada, tendo pensamentos negativos sobre a vítima. Culpei muito a autora por ter me colocado nessa posição. Afinal, ela tinha todos os motivos para tornar a Candace uma protagonista mais forte, que com a ajuda dos amigos conseguiria sair da escuridão na qual se encontrava, e que apesar de tudo, evoluiria. Nada disso acontece. 

Achei a Candace cheia de mimimi desnecessário, que até certo ponto era compreensivo, mas que depois se tornou cansativo e só a fez parecer fraca. Passou grande parte do livro fingindo que estava tudo bem, tudo estava certo, mas na verdade nada estava bem.  Quero deixar claro que isso não tem nada a ver com o que aconteceu à ela, o ataque contribuiu claro, mas depois de um tempo ela mesma decidiu ser do jeito que era e agir da maneira como agia.

“I sit here, on the bottom of the shower, and everything I know about myself, everything I love, everything I am begins to fade.”

Fico com medo de escrever coisas negativas sobre ela porque, afinal, é uma vítima de estupro. As pessoas podem interpretar de forma errada o que penso. Agora, vocês percebem como a autora ferrou minha cabeça?

Fading, acompanha a Candace desde antes do ataque até bem depois, algo proposital, para mostrar as consequências do estupro na vida da protagonista. A cena do ataque foi uma agonia para mim, tive vontade de espernear e correr pra ajudar a Candace, e quando a ajuda veio foi um alívio.  O Ryan foi a testemunha ocular do ataque, a pessoa que salvou a Candace e que só depois de algum tempo percebe que a menina por quem está apaixonado é a mesma que ele ajudou. Isso não fica claro antes porque, no momento que em que ele a salva, Candace está com o rosto todo ferido e inconsciente.  

No decorrer do livro o Ryan tenta derrubar as barreiras da Candace de todas as formas, sendo paciente e compreensivo, se expondo para ela e mostrando que ele confia nela,  além de amá-la absolutamente. O mesmo não acontece com ela.  Candace se mostra fechada, mesmo meses após o ataque, mesmo tendo várias pessoas em que pode confiar, mesmo com Ryan se entregando pra ela do jeito que se entrega. Ela não evolui, ela nem tenta de verdade.

Outra coisa que me deixou super chateada é que logo depois do estupro, a Candace descarta sua melhor amiga, que é como uma irmã para ela, de forma horrível. Sem motivos, sem explicações, simplesmente a deixa de lado.  Na cabeça dela, ela não consegue se abrir com a Kimber por vergonha, mas tudo bem ela se abrir com o Mark, namorado do melhor amigo dela, que a Candace nem tem tanto contato assim. E isso é até 70 e pouco por cento do livro, por mais que a Kim vá atrás, que tente entender o que está acontecendo, a Candace não coopera em NADA.

Uma coisa positiva pra mim foi a amizade do Jase com a Candace, um amigo super fiel, uma amizade linda. É pra ele que a Candace corre quando o ataque acontece, e o Jase faz de tudo para ela se erguer. Apesar de sua ajuda não ser o suficiente.  A finalização que o atacante da Candace teve, para mim, foi super insatisfatória.  Estava esperando algo mais dolorido, que ele pagasse mesmo pelo o que fez.  Mas o que acontece com ele é tão repentino, tão do nada, que me deixou frustrada.  Na verdade todo o livro foi um poço de frustração para mim.

“I’m fading.” I feel the heat of my tears as they linger down my cheeks.
“He took all my light, and I’ve been fading ever since”.

Outro ponto negativo é o desenvolvimento amoroso do Ryan e da Candace.  Meu Deus, tive pena do Ryan em muitas ocasiões. Não sei nem como falar da interação deles sem ficar chateada. Em suma, o que salvou o livro pra mim foi o Ryan e o Jase, ponto.  A autora tinha todos os ingredientes para fazer uma trama arrasadora, com uma personagem fantástica, e uma linda historia de superação e amor, pena que ela consegue estragar tudo.

Sinto que essa resenha ficou meio confusa, e que talvez não tenha conseguido me expressar bem o suficiente sobre o livro e personagens, o problema é que o livro me deixou confusa e frustrada, então provavelmente isso foi refletido na resenha. Mas precisava escrever pra esquecer a frustração que o livro me fez passar.

Ah, claro, para minha total surpresa Fading é uma trilogia, mas para a minha felicidade, o terceiro livro será o ponto de vista do Ryan, em Fading, e o nome é Falling.  Já o segundo, será sobre a história do Jase, Freeing! (dando pulinhos de alegria, super ansiosa pra ler esse. :D) 


 

Você também poderá gostar de

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.