Siga nossas redes:

Resenha – Cilada para um Marquês

Publicado em 14 de abril de 2017
- Editoras, Gutenberg, Romance de Época

LIVRO ESPECIALMENTE INDICADO PARA quem gosta de romance de época com protagonistas fortes e decididas. Para ler quando se procura uma leitura leve e divertida, recheada de romance.

Eu sou uma apaixonada por romances de época. Não só por conta de todo o romantismo que permeia este tipo de literatura, mas porque costumo encontrar personagens que me encantam e divertem em igual medida.  A Sarah MacLean me conquistou quando mergulhei em sua série O Clube dos Canalhas, e não me decepcionou nadinha nesta nova leitura. Cilada para um Marquês é o primeiro livro da trilogia Escândalos e Canalhas, e em minha opinião não poderia ter iniciado de maneira melhor.

Sophie Talbot é uma das Irmãs Perigosas.  Elas são chamadas assim porque fazem parte de uma família que construiu riqueza através de muito trabalho – o que não pode ser considerado motivo de orgulho, de acordo com a aristocracia. Com costumes considerados excêntricos e adotando uma postura que bate de frente com a rigidez tradicional da época, as Irmãs Perigosas falam o que pensam e estão pouco se lixando para opinião alheia. Sophie Talbot é considerada a mais sem graça das irmãs, isso porque não é fã das colunas de fofoca, não pensa em enlaçar um marido somente por conta do título que vem junto, e não tem grandes expectativas que envolvam o casamento do ano. Seus sonhos? Construir uma família tendo o amor como alicerce, morar numa casinha confortável e, de quebra, ter a sua própria livraria.

Após protagonizar um escândalo envolvendo um cunhado libertino e um lago cheio de peixes, Sophie se vê obrigada a fugir de Londres. Ela não aguenta mais a hipocrisia, a falsidade, a infelicidade travestida de sorriso sincero nos bailes noturnos; e por isso planeja ir embora para sua cidade natal, e ali começar a viver sua vida de maneira simples e digna. Acontece que, para sair de Londres, Sophie precisa de ajuda…

Neste momento surge Rei, o Marquês de Eversley, o futuro Duque de Lyne. Um comprometedor de jovens donzelas. Um homem fútil, viciado em adrenalina e com uma queda por corridas perigosíssimas de cabriolés. Um Marquês decidido a não dar continuidade a sua linhagem aristocrática, mas que se vê obrigado a enfrentar o pai pela última vez. De maneira muito inusitada, Rei e Sophie iniciam uma aventura com direito a disfarces, jogos de cartas, tiroteio e roubo, além de muito romance.

A história do casal não se desenrola rapidamente. Rei tem muito claro a ideia de que Sophie está apenas atrás de seu título e de um casamento forçado. Já Sophie quer apenas mostrar que o fato de ser mulher não significa que ela não seja digna de ter a vida que sonhou – que inclui um amor antigo e o próprio negócio. Ela quer passar despercebida, mas se vê envolvida em escândalos e situações comprometedoras, porém engraçadas.

Na verdade acredito que diversão é a palavra chave deste livro. Com um humor certeiro, Sarah MacLean mostra diversas dificuldades enfrentadas pelas mulheres da época, que viviam em uma sociedade machista e hipócrita, mas que nem por isso deixavam de lutar pelo que queriam. Através de uma narrativa irônica e bem humorada, a autora critica comportamentos e opiniões que, embora ambientados em um cenário trazido de séculos atrás, ainda estão super presente nos dias de hoje.

Cilada para um Marquês é aquele tipo de leitura que flui de tal maneira que a gente não percebe o tempo passar. Diverte, encanta e faz suspirar, tudo ao mesmo tempo. Embora Rei seja um canalha em determinados momentos, e mesmo com um final que poderia ter sido mais bem explorado, indico bastante este livro.

Eu teria lhe dado a eternidade, se você não tivesse sido tão rápida em roubá-la.


Livro: Cilada para um Marquês

Autor: Sarah MacLean

Lançamento: 2016

Editora: Gutenberg

Páginas: 320

Sinopse: Sophie Talbot é conhecida pela Sociedade como uma das Irmãs Perigosas – mulheres Talbot que fazem de tudo para se arranjar com algum aristocrata. O apelido chega a ser engraçado, pois se existe algo que Sophie abomina é a aristocracia. Mas parece que mesmo não sendo uma irmã tão perigosa assim, o perigo a persegue por todos os lugares. Quando a mais “desinteressante” das irmãs Talbot se torna o centro de um escândalo, ela decide que chegou a hora de partir de Londres e voltar para o interior, onde vivia antes de seu pai conquistar um título. Em Mossband, ela pretende abrir sua própria livraria e encontrar Robbie, um jovem que não vê há mais de uma década, mas que jura estar esperando por ela. No entanto, ao fugir de Londres, seu destino cruza com o de Rei, o Marquês de Eversley e futuro Duque de Lyne, um homem com a fama de dissolver noivados e arruinar as damas da Sociedade. Rei está a caminho de Cumbria para visitar o odioso pai à beira da morte e tomar posse de seu ducado. Tudo o que ele menos precisava era de uma Irmã Perigosa em seu encalço. O Marquês de Eversley está convicto de que Lady Sophie Talbot invadiu sua carruagem para forçá-lo a se casar com ela e conquistar um título de futura duquesa. Já Sophie tenta provar que não se casaria com ele nem que fosse o último homem da cristandade. Mas e quando o perigo tem olhos verdes, cabelos claros e a língua afiada? Essa viagem será mais longa do que eles imaginavam…

Você também poderá gostar de

12 Comentários

  • Lili Aragão

    Oi Krisna, Sophie é uma personagem maravilhosa e quando se junta com Rei surgiram inúmeras cenas engraçadas mesmo e esse tom de comédia torna essa história imperdível pra quem curte romance de época. O final é um pouco corrido mesmo mas não tira o brilho da história, que amei e favoritei quando li 😉 <3

    14 de abril de 2017 às 20:37 Responder
  • Caroline Garcia

    Sua resenha me deixou ainda mais animada pra ler esse livro.
    Adoro a escrita da autora e AMO romances de época.
    Essa história tem cara de ser super delicinha e demais de apaixonante.
    Espero poder conferir em breve, já coloquei na minha listinha de desejados.
    E o que falar dessa capa? MARAVILHOSA <3
    Beijos,
    Caroline Garcia

    14 de abril de 2017 às 21:28 Responder
  • Cristiane Dornelas

    Parece outro livro muito gostoso de ler dessa autora. Também sou uma apaixonada por história desse gênero e adoro quando um autor consegue passar todas essas dificuldades que as mulheres enfrentavam naqueles tempos, mas com uma personagem que passe através disso, que tenha opiniões, que lutem pelo que querem mesmo. E esse casal parece ótimo heim! Ah, adoro um bom canalha e uma mocinha assim. Eles parecem que passam por muitas aventuras também e tem um bom romance. Acho que iria gostar da história sim, ainda mais se tem esse tom divertido ^^

    14 de abril de 2017 às 21:39 Responder
  • Alessandra Fernandes

    Como muitos romances de época, acredito que Cilada para um Marquês proporciona, além de um romance fofo e divertido, um retrato interessante da época e críticas relevantes. Sempre mostram com perfeição como as regras sociais da aristocracia eram rígidas e todos que não se encaixavam eram julgados e pouco aceitos. E como a situação era ainda mais desesperadora para as mulheres. Este livro parece abordar bem isso.
    Quero acompanhar a leitura de toda série. Espero que a editora possa lançá-la em breve.
    Bjos, Krisna!

    14 de abril de 2017 às 22:10 Responder
  • Leonora Oliveira

    Sarah é minha autora favorita em romances históricos. Adoro porque seus personagens tem sempre aquele toque de humor e acidez, são atrevidos e me fazem rir e suspirar. Gostei muito da abordagem do livro, principalmente porque traz algo a mais além do romance; a ação, uma personagem forte e determinada e descreve bem as regras rígidas da época.
    Lerei sem falta!
    Beijos!!

    14 de abril de 2017 às 22:22 Responder
  • Ludyanne Carvalho

    Nossa, essa trilogia parece muito boa. Estou precisando de uma leitura assim, leve e engraçada. E esse trecho:"Eu teria lhe dado a eternidade, se você não tivesse sido tão rápida em roubá-la."? Maravilhoso demais…

    15 de abril de 2017 às 00:49 Responder
  • Priscila Tavares

    Oi Krisna, tudo bem?
    Eu nunca li nada da Sarah MacLean e pretendo começar com esse livro em especial. Tenho acompanhado algumas resenhas dele, e assim como você, as pessoas tem gostado da ação, das cenas divertidas e claro, da personalidade da protagonista.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    17 de abril de 2017 às 00:07 Responder
  • Kris Soares

    Já decidi minha próxima leitura, simplesmente amooo romances de época, sempre com essas mocinhas espirituosas e esses mocinhos canalhas e ao mesmo tempo apaixonantes.
    E não é raro ver historias desse gênero com conflitos e preconceitos vividos pelas mulheres que até hoje persistem , o que é uma pena.
    Adorei a resenha! beijos.

    17 de abril de 2017 às 09:43 Responder
  • Aichha Carolina Pereira

    Oi Krisna
    Adoro romances de época, ainda mais quando a mocinha é super pra frente e empoderada. Também curto muito quando existe uma crítica ao modelo social da época e que como você mesma ressaltou é muito presente ainda nos dias atuais.
    Beijos

    17 de abril de 2017 às 13:17 Responder
  • Marlene Conceição

    Oi Krisna.
    Eu quero muito ler esse livro, adoro que não tem aquele amor instantâneo, eu sou uma apaixonada por romances de epoca e essa capa é demais, e não vejo a hora de desfrutar dessa leitura.
    Bjs.

    22 de abril de 2017 às 01:57 Responder
  • Leituras da Ketellyn

    Fico feliz que voce tenha gostado, tenho muita vontade de ler esse livros principalmente depois que uma amiga leu a elogiou muito ele, esta na minha lista

    29 de abril de 2017 às 23:12 Responder
  • suzana cariri

    Oi!
    Adoro os livros da Sarah MacLean, ela tem uma escrita que sempre consegue me conquistar e personagens que nos marcam, estava curiosa sobre esse livro dela, mas não muito animada, pois romances de época que envolve uma viagem dos personagens nunca me conquista, mas foi só ler a resenha e ver essas diversas confusões que os personagens vão se meter para me deixou bem curiosa para poder ler !!

    1 de maio de 2017 às 18:02 Responder
  • Deixe uma resposta