Siga nossas redes:

Resenha – Finley (Sunset Cove Series Book 1)

Publicado em 19 de novembro de 2016
- Sem classificação
Livro: Finley | Autora: Ella Frank | Lançamento: 2016 | Editora: Independente
Páginas: 275 | Classificação do Goodreads4,2 | Onde comprarAmazon
*E-book do acervo pessoal, Versão em inglês
*Créditos nas imagens, blog alleskelle.com
Ella
Frank comprovou mais uma vez porque alguns dos melhores romances gays são dela. Já
fazia tempo que Finley estava na minha lista de must read, mas como de vez em
quando acontece comigo, coloquei outras leituras na frente. Não
canso de repetir que alguns romances gay são mais angustiantes e sofridos do
que as histórias com casais heteros. E esse é um deles.


Quando
Daniel aparece nos livros de Tate e Logan (da trilogia Temptation) damos de frente com um cara bem folgado e meio sacana. Que transmite toda aquela imagem
de cara galinha e indiferente a tudo. Em nenhum momento deixa transparecer quem
ele realmente é. Descobrimos
de verdade quem ele é, em Finley. Todas as inseguranças, os pensamentos
negativos e os motivos que o tornaram a pessoa é hoje, fica exposto durante a
leitura.
Tudo
é desencadeado quando depois de 7 anos, ele recebe no dia seu aniversário de 30
anos, a seguinte nota : “ Its time to come home, Finn.”  Que é enviada pelo amor de sua vida, ou ex
amor.

“This
is unbelievable. The fucking nerve of the guy is unfuckingbelievable”.

O
homem que foi o motivo de Finley ter deixado o sol maravilhoso e as ondas da
Florida, e ter partido para a fria Chicago, onde se tornou um advogado de
sucesso, porém frio e cínico. Esse
motivo tem 1,80 de altura, é um professor na faculdade de direito, tem 40 anos,
charmoso como ninguém e se chama Brantley.

 “Brantley Hayes relaxed and casual had always been fucking irrestible”.

Me
apaixonei pelo Brantley de primeira, bem parecido com a forma com que Finn se
apaixona por ele, rs. O tipo de personagem super carismático, altruísta, que
faz qualquer coisa pela pessoa que ama. Até mesmo se isso machucá-la, e o
próprio Bentley acabar na pior.

Depois
da nota e de se martirizar, Daniel decide fazer a malas e passar umas férias na
Florida. Afinal, qual lugar melhor para comemorar seu aniversário do que perto
da família e do maravilhoso clima da da sua cidade natal? Claro
que esse não é o real motivo de sua ida tão abrupta para a sua ex home city.
Depois
da nota, Daniel decide que vai dar uma conclusão a sua história com Brantley e
enquanto faz isso, ele pretende seduzir seu ex amor novamente, leva-lo para
cama, se fartar e depois partir como se nada tivesse acontecido, que é exatamente o que ele pensa que Brantley
uma vez quis no passado.

“I’m here because you told me to come home, But we both know I won’t truly be home until I’m back between your sheets”.

Bem,
esses pelo menos são seus planos. Mas por mais que ele tente e planeje e
negue, Daniel nunca superou Brantley. E claro que Brantley sempre amou apenas a
Daniel, seu Finn.
O
livro se passa tanto no presente, quanto em flash backs do passado. E é
dividido entre o POV de Daniel e Brantley. Poder
acompanhar esse dois se apaixonando pela primeira vez  e 7 anos depois vê-los se reencontrar foi
emocionante. Principalmente quando  sabemos que nenhum deixou de amar o outro. Brantley
não nega que sempre amou Daniel , mas entende os motivos deste estar diferente
de anos antes, apesar de não conhecer essa nova faceta dele. Sabe que nada o
fará deixar de ama-lo, mesmo que Daniel quebre seu coração no final. Como
aconteceu anos atrás, com o próprio Daniel.
A
leitura é rápida, é uma delicia ler a história deles e apesar de que
sofri junto com os personagens em muitos momentos, também soltei algumas risadas em outros. Mas em
suma é uma história intensa e dramática. Linda demais.
Finley,
faz parte da duologia Sunset Conve, o livro que o acompanha é Devil”s Kisse,
que contará a história de amor e ódio de Derek e Jordan, melhores amigos do
casal. Estou
ansiosa demais para esse livro! Amei o pouco que li sobre esses dois, que são
extremos opostos um do outro.

Espero
que vocês curtam esse romance delicinha, como eu curti. Para quem gosta do
gênero, com certeza esse é um must read.

“…
hate what you do did with us. I hate that you chose how we should end. And I
fucking hate that you decided  that my
life was better off without you in it”.

   

Sinopse: É hora de voltar para casa, Finn.
Fazia sete anos que Daniel Finley
deixou sua cidade natal na Flórida para a agitação da vida urbana de
Chicago. Desde então, ele trabalhou duro para sua posição no prestigiado
escritório de advocacia Leighton & Associates, mesmo quando ele
está distante e isolado de sua família e amigos. Mas isso está prestes a
mudar. No seu trigésimo aniversário, ele recebe a única coisa que ele
nunca ousou esperar. Algo que lhe foi prometido anos antes – um bilhete.
Uma frase simples do homem que ele nunca foi capaz de esquecer. Seis
palavras mudarão para sempre o curso de suas vidas. Brantley Hayes tem
tudo. Ou assim ele pensa. Quando ele tomou a decisão de aceitar um
emprego na Flórida, sua família pensou que ele era louco. Mas, depois de
anos de vida na cidade tranquila à beira da praia, ele finalmente sente
um senso de comunidade. Ele está cercado de amigos que são como sua
família, tem um trabalho que ele ama, e possui uma propriedade
espetacular à beira-mar que é o seu santuário. No entanto, ele ainda se
sente insatisfeito, como se um pedaço do quebra-cabeça estivesse
faltando, e ele sabe exatamente qual peça é. Em um impulso, ele segue
com uma promessa que fez anos antes. Uma promessa de chamar para casa o
que ele mandou embora. Nada é tão simples quanto parece. Depois de anos
de separação, os ex-amantes irão se reencontrar, mas Brantley não
esperava encontrar os altos muros agora guardando o coração de Daniel.
Daniel pode não ser a mesma pessoa que ele era quando ele saiu, mas ele
sabe que o primeiro passo é o bilhete em sua mão.

Você também poderá gostar de

Deixe uma resposta