Siga nossas redes:

O que achamos de – 50 tons mais escuros

Publicado em 10 de fevereiro de 2017
- Sem classificação
Olá
pessoal, como vocês estão?
Dia
09/02/2017 aconteceu a pré-estreia de Cinquenta tons mais escuros, em diversas
salas de cinema pelo Brasil. Aqui no blog somos três leitoras apaixonadas por Christian
Grey e todo o universo criado por E. L. James; e por isso fomos conferir a
adaptação. Como não poderia deixar de ser, cada uma observou e vivenciou a
experiência de uma maneira. É sobre isso que vamos falar no post de hoje. Vale
lembrar que, por se tratar de uma sequência e da adaptação de uma obra mundialmente
conhecida, é impossível conter os spoilers.
Sabemos
que literatura erótica não é um estilo que agrada a todos, e também sabemos que
o filme está dividindo opiniões. Ao mesmo tempo vemos aquelas pessoas que
sentem o coração bater acelerado durante o filme, e se emocionam em ver nas
telonas tudo aquilo que até então só haviam imaginado durante a leitura; 
e aquelas pessoas que não leram ou que não gostaram do livro ou do filme, mas
que respeitam a opinião diferente da sua. Além disso, temos também aquelas
pessoas que utilizam de um discurso machista e preconceituoso pra falar que
tanto filme quanto livro são obras voltadas para donas de casa mal amadas e
entediadas.
Neste
momento vamos tentar abstrair tudo isso e focar na nossa opinião. Não queremos
vender a ideia do filme ou dos livros, apenas compartilhar com vocês o que
aconteceu conosco. Vamos lá?
Isabelle: Finalmente ontem assisti ao filme! Fui com a Gabi e o
grupo de leitura que participamos aqui na nossa cidade. Uma alegria só! Tão bom
saber que temos pessoas que compartilham do amor pela leitura e podem dividir
esses momentos conosco. Estava em uma ansiedade terrível e sem saber o que
realmente esperar, pois no primeiro a sensação que tive ao terminar foi que a
ligação que eu tanto esperava ter com os personagens, pela tamanha expectativa
que criei ao ler o livro, não aconteceu, apenas decepção com a atuação dos
personagens.
Achei
que esse segundo filme teve uma grande evolução dos personagens como casal, e  também na atuação. Dakota em algumas cenas me
lembrou um pouco mais de Anastasia, do seu jeito de ser, na sua peculiaridade,
o que me fez conectar um pouco com a sua atuação, porém a cena que eu mais
esperava me surpreender e me  fazer chorar rios, de quando Christian se
ajoelha e se coloca aos pés de Anastasia, esperava que ela chorasse quando
finalmente o tocasse, quando visse que o homem que ela conheceu no início que
não desejava qualquer tipo de relacionamento,  estava mudado por causa
dela, por conta do amor. Mas o que aconteceu? A mocinha apenas ficou lá tocando
nele, como se tivesse com uma leve falta de ar. Esperava bem mais dessa cena.
Jamie
me deixou bastante feliz com a sua grande evolução na atuação. E principalmente
nas cenas quentes, que os dois deram um espetáculo de sintonia, totalmente
diferente do primeiro filme. Quanto a trilha sonora, impecável! Tenho certeza
que todas as músicas vão estar em uma playlist especial no Spotify. E Elena,
meu Deus, será que era necessário tanto botox no rosto da pobre? Fiquei até com
dó da falta de expressão. No mais, posso afirmar que o filme não atingiu minhas
expectativas, mas, não me decepcionou! Já pode vir o terceiro? Porque eu
preciso de mais desse casal! 

Gabi:
Antes de tudo queria deixar algumas coisas claras, Cinquenta
Tons de Cinza
nunca será um filme que veremos no Oscar, os atores nunca
concorrerão para a categoria de melhor atuação (pelo menos não para esse
filme), ou sequer o filme irá concorrer a alguma categoria, que não seja de
trilha sonora, e por mim tudo bem. Não podemos esquecer que toda a trilogia é
um romance, e ainda por cima um romance erótico, um conto de fadas quente feito
sob medida para as mulheres, todas as chances estão contra ele. Vale lembrar
também que raros são os filmes românticos aonde vemos grandes atuações ou
grandes produções, me lembro de pouquíssimos, mas não quer dizer que os filmes
sejam ruins ou que a história de amor não amoleça nossos corações, certo?
Cinquenta
Tons Mais Escuros alcança para mim a proposta que um filme desse gênero tem a
oferecer. Em consequência ao sucesso do antecessor, o filme contou com um
orçamento bem maior, o que ajudou a produção a caprichar ainda mais nos
cenários e em outros efeitos técnicos. A fotografia do filme, aliás, foi uma
das coisas que mais me surpreendeu, cenas lindas que dariam um ótimo quadro
preencheram a tela do cinema. Sem contar que mais uma vez eles arrasaram na
playlist! Ficou tão boa quanto à primeira, mas sem Sinatra (pena). A combinação
de determinadas músicas que nunca pensei que dariam certo com cenas eróticas,
acabou que deram muito certo, sem contar que as letras das músicas escolhidas
para cada cena tinham a ver com o que estava acontecendo no momento, foi um
detalhe pequeno, mas que amei.
Quanto
às atuações de Jamie e Dakota. Para mim Jamie teve uma evolução de quase 100%
em comparação ao primeiro filme, em que ele aparecia travado em várias partes,
talvez porque o próprio Christian no primeiro livro é travado e fechado, ou
talvez porque o ator não conseguiu se conectar com o personagem mesmo, vai
saber. O que importa é que nesse filme vemos o Jamie bem mais à vontade com o
seu personagem, carismático, sem movimentos travados e com um sorriso de matar.

a Dakota – desde o primeiro filme que gosto dela –  a atriz deu vida, cor e humor a uma personagem
que quase não possui nenhuma dessas três qualidades; em Cinquenta Tons Mais
Escuros ela não deixa por menos. Excluindo duas cenas em que ela deveria ter
chorando e nenhuma lagrima foi derramada (o que foi uma vergonha, já que a
atriz chora muito bem), ao todo ela foi uma ótima Anastasia.
Curti
o filme, assisti com a mente aberta sem esperar atuações do Oscar ou uma trama
de Oscar, acho que pensar dessa forma ajudaria ao pessoal a relaxar mais quanto
a alguns detalhes.
Dou
um 8.0 ao filme, só em ver a bundinha do Jamie em tela gigante compensou, rsrs.
Brincadeira.

Krisna:
Achei o filme fraco. Jamie continua não me convencendo como Grey, mas confesso
que está melhor neste filme do que no primeiro, afinal, agora ele é capaz de
fazer mais de uma expressão facial (no primeiro filme eu senti que ele fazia a
mesma cara em todas as cenas, com aqueles olhos tortos que tentavam ser sexy,
mas que deixavam a impressão de que ele vivenciava uma prisão de ventre
complicada).
Achei
as atuações mecânicas, pois não senti nos atores a química que o casal do livro
demonstra. A Rita Ora, sentada totalmente na pose e com cara de feliz, enquanto
o irmão estava desaparecido, deixou claro que continua não preparada para
atuar.  Além disso, penso que houve corte de cenas importantes, enquanto
outras que poderiam ter ficado de fora, entraram.
Muitas
partes emocionantes no livro não foram capazes nem de fazer o coração bater
mais forte durante o filme, vide cena em que Grey se ajoelha e se entrega de
verdade pra amada, mostrando que por ela se tornaria submisso. Naquela parte
ele abre mão do que acreditava, para provar o quanto Anastasia é mais
importante do que tudo. No filme? Achei sem graça, cena sem sentimento algum.
Teve também a cena do pedido de casamento, que deveria ter feito meus olhos
lacrimejarem e meu coração explodir de amor. Não, não senti nada disso, foi uma
cena OK e nada mais. Mais uma vez não senti emoção nos personagens. E a Leila?
Não causou nada de nada de tensão, pelo contrário, achei a atuação cômica. A
parte em que Grey a desarma deveria ter sido forte, poderosa, mas foi sem
graça. Apenas mais uma cena que pareceu forçada. Com relação à Kim Basinger,
vou me abster de comentários.  Só preciso
dizer que foi uma atuação horrenda. Ah, foi. (Ela estava usando dentadura?
Fiquei com essa dúvida). Também não vou comentar nada sobre a cena do acidente.
Porque, vejam só, nem sei o que dizer de tão pasmada que fiquei. Uma das cenas
mais dramáticas do filme ganhou um ‘Q’ de Sitcom mal feita.
Confesso
uma coisa, depois de ter achado o Cinquenta
Tons de Cinza
uma bomba, não esperava tanto dessa sequência. Fui sem
expectativa nenhuma, por isso não me sinto frustrada. No fim das contas posso
dizer que valeu pelas risadas durante o filme (sim, posso não ter me
emocionado, mas ri horrores), pela diversão do passeio na companhia de gente
querida, valeu pela trilha sonora fantástica (a do um também foi), e valeu
porque vi aquela bunda maravilhosa do pseudo Grey, e aquelas costas de fazer
babar. Mas, olhem só,  os tufos enormes de pentelhos saindo da calça dele?
Ah, isso podia ter ficado de fora.

 Sabemos
que cada um é de um jeito, com gostos e crenças que tornam sua subjetividade
única. Por conta disso, respeitamos a opinião de todos, pois acreditamos que é
direito nosso pensar o que para nós faz sentido, certo? Por isso deixamos
nossas opiniões individuais no mesmo post, e também por isso gostaríamos de
saber de vocês, já leram os livros? Assistiram aos filmes? O que vocês pensam
sobre isso?
Beijo,
Leitoras Inquietas

Você também poderá gostar de

15 Comentários

  • Lara Caroline

    Oi meninas, tudo bem?
    Então, para mim é difícil falar sobre os filmes da franquia e os livros porque eu não li nenhum e só assisti ao primeiro filme. Vi várias opiniões controversas sobre o filme e acredito que tudo varia dependendo do ponto de vista de cada um. Acho que escolheram atores que não se sentiam confortáveis interpretando os papeis e por isso as cenas saíram tão mecânicas igual todo mundo fala. Não tenho interesse de assistir a este segundo filme.
    Beijos

    10 de fevereiro de 2017 às 17:00 Responder
  • Lili Aragão

    Oi meninas, gostei demais dessa critica em grupo, e acho que algo em que todas concordaram foi que a atuação de Jamie melhorou, o que me deixa bem feliz.
    Isabella, sobre a cena em que Christian se ajoelha, acho que também vou me decepcionar um pouco, porque essa é uma cena que deveria emocionar, foi uma das surpresas do livro e durante a divulgação do filme, vi um vídeo com uma prévia dessa cena e já sai pensando "isso não vai dar certo…rs";
    Gabi, acho a fotografia do filme uma parte importante e fiquei feliz em saber que Cinquenta tons mais escuros não decepciona nesse aspecto;
    Krisna, acho que ir sem expectativas é o melhor jeito de não sair frustrada mesmo e vou bem assim, quando for assistir 😀 😉

    10 de fevereiro de 2017 às 18:15 Responder
  • Thaynara ribeiro

    Gosto do Jamie como Grey, mas o filme geralmente me decepciona no roteiro e o melhor acaba sendo o trailer
    Ainda não vi 50 tons mais escuro, mas igual ao primeiro parece estar bem na média

    11 de fevereiro de 2017 às 02:02 Responder
  • Maria Fernanda Pinheiro

    Não assistiria por não ter a idade permitida, e nem fazer meu gênero. Não crítico quem gosta de eróticos, mas eu não me imagino assistindo. É uma pena que a atriz não conseguiu se emocionar em uma cena que foi marcante no livro. E mesmo assim, acho bacana que as três falaram sobre a atuação, e como ela melhorou e decaiu em certos aspectos. Por algumas imagens que vi do filme percebo que a filmagem foi de arrasar.

    11 de fevereiro de 2017 às 12:36 Responder
  • Isabelle Ribeiro

    Oi Lili! Bom dia! Então, a cena no livro foi uma das que mais mexeram comigo. A gente sabe que toda vez quando um livro vai ser transformado em filme, acontece de nunca alcançar nossas expectativas. Em especial essa cena, eu fiquei paralisada, quando eu vi a reação de Anastácia. Ela evoluiu, isso não podemos negar. Mas acho que Jamie atuando, houve uma melhora bem maior! Depois me diz o que achou do filme! Beijo!

    11 de fevereiro de 2017 às 14:22 Responder
  • Luíza Fried

    Oi meninas! Bom, eu não sou muito fã dos livros e nem do filme. O livro tentei duas vezes e não consegui continuar e no filme eu dormi na única vez que tentei assistir mas agora com o lançamento desse novo fiquei curiosa pra assistir, pra poder dar minha opinião também mas infelizmente o livro não é um que eu tentarei de novo. Fiquei feliz de ver a divergência de opiniões, isso mostra que vcs estão sendo verdadeiras com os leitores e não buscando apenas aprovação… <3

    14 de fevereiro de 2017 às 03:50 Responder
  • Naime Martins

    Olá!! Adorei a crítica de vocês, meninas! Parabéns!
    Eu não posso falar muita coisa pois eu não li nenhum livro da trilogia, apenas assisti aos filmes, então não tem como eu comparar os dois. Mas eu gostei do filme, amei o envolvimento dos dois e como os autores evoluiram de um filme para o outro.
    A trilha sonora está sensacional!!! Não tem o que discutir, na minha opinião.
    E já sobre Elena, realmente, a mulher só tinha botox kkkk.

    14 de fevereiro de 2017 às 16:50 Responder
  • Erika Travassos

    Oi meninas do coração. Na minha opinião, mais uma vez, o filme não faz jus ao livro, embora nem o livro seja algo sobrenatural. James melhorou um pouco, mas pra mim não foi o cara certo para o papel. Ele não preencheu o personagem. A impressão que tive foi a mesma da saga Crepúsculo. Tipo, estou aqui só por dinheiro. Não gosto do livro. Já Ana fez melhor do que o filme 1. O casal Kate e Eliot Tb são bons. Já Mia, a mãe dele, não convencem. Helena é o caos. Concordo que ela usou chapa e tomou banho de Botox. Concordo que as cenas, os diálogos não fizeram jus ao livro. Ahhhh. Teve uma que eu gostei: a cena das bolinhas antes do baile kkkkkk. Ali ficou legal. No mais gente, é romântico pastelão. Vc se diverte. Escuta as meninas gritando e põe pra rir. Vale a pena. Mas minha maior crítica é a falta de amor dos atores pelos personagens. É nítida a sensação do 'estou aqui só pelo dinheiro mas detesto o livro'. Essa é minha opinião. Mas, no final, recomendo.

    14 de fevereiro de 2017 às 23:46 Responder
  • Mariana Paiva

    Li apenas o primeiro livro. Achei a história bem mais ou menos e preferi não continuar. E é por que eu não gosto de literatura erótica? Não, não é por esse motivo, porque na verdade eu gosto. E já li uns excelentes! Mas indo ao post, achei muito interessante vocês dividirem a opinião de cada uma. Eu ri bastante da Isabelle falando do botox. E dos comentários da Krisna. Eu não assisti ao primeiro filme e não pretendo assistir esse. Até gosto da atuação do Jamie em uma série que ele é protagonista. Agora essa atriz eu prefiro nem comentar.

    15 de fevereiro de 2017 às 17:06 Responder
  • Adriana Holanda Tavares

    Li somente o primeiro livro. E com isso o tempo foi passando, e fui deixando de lado o desejo de ler os outros dois.

    Quanto ao filme,assisti o primeiro. E admito que não gostei!
    Acho que faltou emoção… Talvez essa tenha sido a real intenção.
    Até rimou.Rsrs
    Mas eu acreditava que o segundo filme teria muito mais conteúdo. E lendo sua resenha,vi que sim!
    E com certeza vou assistir. Não vou desanimar não! 😉

    16 de fevereiro de 2017 às 02:35 Responder
  • Girlene Viey

    No Cinquenta tons mais escuros já tinha visto pessoas falando que atuação de Jamie e Dakota houve uma evolução maravilhosa, assim como você mencionou no post. Acho que precisava muito, já que no primeiro livro eles não tinha conexão, pelo menos passava isso muito pra gente que esta assistindo. Eu estou querendo ver, porém não tô tão ansiosa, mas quero assistir sim

    17 de fevereiro de 2017 às 11:18 Responder
  • Cristiane Dornelas

    Tá aí um filme que só assistindo pra entender. Parece ter coisas boas, outras nem tanto. Cenas que podiam ser mais e foram menos. Que podiam desenvolver mais coisas mas tornaram meio bobas…sei lá, estou bem dividida quanto ao que achar. Vou ver alguma hora, só não sei quando. E espero gostar né. Achei a adaptação bem mais agradável que os livros, então espero que esse segundo não tenha ficado chatinho. Já vi que muita gente saiu foi rindo do cinema heim!
    E quero só ver o que vou achar da atuação dos dois. Vi muita coisa falando sobre incoerência nas cenas e falta de química entre os atores, então estou meio sem saber o que esperar…

    17 de fevereiro de 2017 às 15:21 Responder
  • Marta Izabel

    Oi. Menina!!
    Adorei saber a opinião de todas!! Cada uma de um jeito diferente mas mesmo assim ficou bem democrático!! Como ainda não assisti o filme vou com expectativas medianas assisti o filme. Espero que valer a pena!!
    Beijoss

    26 de fevereiro de 2017 às 01:16 Responder
  • Kris Soares

    Ai que inveja! Ainda não assisti e nem tenho previsão de assistir, infelizmente na minha cidade não tem cinema.
    Gostei da ideia de colocar todas as opiniões em um mesmo post. Cada um tem sua opinião e viva o respeito.

    1 de março de 2017 às 00:15 Responder
  • suzana cariri

    Oi!
    Esse é mesmo um filme que está gerando muitos opiniões diferentes, acho que para um filme ele atingiu o objetivo, já para um filme de um livro, faltou muito mais emoções em cenas importantes como o pedido de casamento e o christian ajoelhado, e principalmente senti falta de muitos personagens secundários, mas a tinha sonora está maravilhosa como no primeiro filme !!

    1 de março de 2017 às 17:10 Responder
  • Deixe uma resposta