Siga nossas redes:

Especial Aniversário Thomas Mann

Publicado em 6 de junho de 2017
- Cia das letras, Clássicos, Kindle Unlimited, Post Comemorativo

Olá pessoal!

No dia 06 de junho de 1875 nascia em Lübeck na Alemanha um dos mais importantes romancistas do século XX, Thomas Mann. Então no dia em que seria comemorado seu aniversário decidimos fazer este post especial falando um pouco sobre a vida e obra deste escritor tão importante para a literatura mundial.

Um pouco da história de Thomas Mann
Paul Thomas Mann era o segundo filho de Thomas Johann Heinrich Mann, um político e comerciante, e da brasileira Júlia da Silva Bruhns. Depois da morte do pai a família se mudou para Munique e com incentivo da mãe Thomas Mann passou a se dedicar à literatura.
Em 1894 escreveu sua primeira novela Decaída, uma crítica ao jovem rico que se apaixona por uma atriz, temática muito comum na literatura da época. Em 1987 começou a escrever Os Buddenbrook, que foi publicado em 1901, sendo seu primeiro sucesso, e fundamental para que ganhasse o prêmio Nobel de Literatura em 1929. Os Buddenbrook narrava o declínio de uma família de posses como a de Thomas Mann, e por isso o livro é considerado autobiográfico. Em 1912 publica A morte em Veneza (que virou filme) e começa a trabalhar em A montanha mágica que foi publicado em 1924.
Thomas Mann partiu para o exílio depois que Adolf Hitler assumiu o poder na Alemanha em 1933. Ele era totalmente contra o nazismo e um defensor dos valores humanísticos. Primeiro se estabeleceu na Suíça. Em 1936 ele perdeu a cidadania alemã e tornou-se cidadão da antiga Tchecoslováquia. Até que em setembro de 1938 se mudou para os Estados Unidos onde começou a dar aulas na Universidade de Princeton.
Durante o tempo que viveu nos EUA escreveu os livros Carlota de Weimar e Doutor Fausto, também gravou vários discursos antinazistas que eram transmitidos por vários países da Europa. No dia 23 de junho de 1944 tornou-se um cidadão americano. Thomas Mann só retornou para a Alemanha em 1949 quando participou de algumas conferências. No ano de 1952 ele retorna para a Europa e se muda para a Suíça onde faleceu em 12 de agosto de 1955.
Conhecendo as obras de Thomas Mann
Confesso que ainda não li nenhum livro do Thomas Mann, mas já estou interessada na obra dele já faz algum tempo. No ano passado vários blogueiros e booktubers fizeram a leitura de A montanha mágica e fiquei curiosíssima para ler também. Depois de conhecer mais sobre a história da vida e obra dele fiquei ainda mais curiosa.
Este ano consegui comprar meu exemplar em uma promoção na Livraria Cultura, mas ainda não comecei a “subir a montanha”. Como é um livro muito extenso (848 páginas) não consigo ler todo de uma vez porque assim não conseguiria outros livros, e por isso pretendo me organizar e dividir a leitura por blocos e tentar concluir ainda esse ano. Pra quem se interessar em conhecer a obra de Thomas Mann, mas não consegue fazer este investimento agora recomendo procurar alguma Biblioteca Pública, eu mesma encontrei três livros dele na Biblioteca do Sesc que utilizei para escrever este post. Quem é assinante do Kindle Unlimited pode ler vários ensaios escritos pelo autor que estão disponíveis para locação que foram publicados pela Editora Zahar, basta pesquisar pelo nome dele pra acessar.
Desde 2015 a Companhia das Letras está publicando a Coleção Thomas Mann e já foram lançados Os Buddenbrook, A montanha mágica, A morte em Veneza / Tonio Kröger e Doutor Fausto em novas edições com capa dura. Vou mostrar as capas e deixar as sinopses pra vocês conferirem.

Os Buddenbrook – Primeiro romance de Thomas Mann, publicado em 1901, este livro monumental acompanha a saga dos Buddenbrook, uma família de comerciantes abastada do norte da Alemanha. Quatro gerações são retratadas na crônica familiar inspirada na linhagem do próprio escritor e situada numa cidade com todas as características de Lübeck, a terra natal dos Mann. Com personagens vívidos, diálogos brilhantes e elevada riqueza de detalhes, o autor lança um olhar preciso sobre a vida da burguesia alemã – entre nascimentos e funerais; casamentos e separações; desentendimentos e rivalidades; sucessos e fracassos. Esses acontecimentos sucedem-se ao longo dos anos, mas à medida que os Buddenbrook sucumbem à sedução da modernidade, o declínio moral e financeiro parece estabelecido. O leitor contemporâneo encontra intactos o frescor e o fascínio deste que é considerado um dos principais romances do século XX.

 


A montanha mágica – Ansiosamente aguardado pelos leitores brasileiros, volta às livrarias o célebre romance A montanha mágica, a grande obra-prima de Thomas Mann. A nova edição tem tradução de Herbert Caro e posfácio inédito de Paulo Astor Soethe, renomado especialista na obra do autor. Neste clássico da literatura alemã, Mann renova a tradição do Bildungsroman — o romance de formação — a partir da trajetória do jovem engenheiro Hans Castorp. Durante uma inesperada estadia de sete anos em um sanatório para tuberculosos nos Alpes suíços, Hans relaciona-se com uma miríade de personagens enfermos que encarnam os conflitos espirituais e ideológicos que antecedem a Primeira Guerra Mundial. Lidando com uma variedade de temas — estados doentios e corpóreos, a arte, o amor, a natureza do tempo e da morte —, este livro, publicado originalmente em 1924, é um dos grandes testamentos literários do século XX e uma das obras inesgotáveis da ficção ocidental.

 


A morte em Veneza / Tonio Kröger – A morte em Veneza (1912), aqui na tradução de Herbert Caro, é uma das novelas exemplares da moderna literatura ocidental. A história do escritor Gustav von Aschenbach, que viaja a Veneza para descansar e lá se vê hipnotizado pela beleza do jovem polonês Tadzio, mais tarde daria origem ao notável filme homônimo do diretor italiano Luchino Visconti, de 1971. O volume traz ainda Tonio Kröger, narrativa de 1903 que Thomas Mann declarava ser uma de suas favoritas. A novela tem diversos traços autobiográficos e está centrada na relação entre artista e sociedade, um tema muito caro à obra de ficção do escritor, sobretudo nos primeiros trabalhos. A nova tradução é de Mário Luiz Frungillo.

 


Doutor Fausto – Último grande romance de Thomas Mann, Doutor Fausto foi publicado em 1947. O escritor fez uma releitura moderna da lenda de Fausto, na qual a Alemanha trava um pacto com o demônio — uma brilhante alegoria à ascensão do Terceiro Reich e à renúncia do país a sua própria humanidade. O protagonista é o compositor Adrian Leverkühn, um gênio isolado da cultura alemã, que cria uma música radicalmente nova e balança as estruturas da cena artística da época. Em troca de 24 anos de verve musical sem paralelo, ele entrega sua alma e a capacidade de amar as pessoas. Mann faz uma meditação profunda sobre a identidade alemã e as terríveis responsabilidades de um artista verdadeiro.


Espero que tenham gostado do post e que eu tenha conseguido despertar a curiosidade em conhecer mais sobre a obra desta autor tão importante para a literatura mundial.
Fontes de consulta utilizadas  para este post:
Livros:
  • O livro da literatura – Organização James Canton (Editora GloboLivros)
  • Seis primeiras histórias – Thomas Mann (Editora Mandarim)
  • O eleito – Thomas Mann (Editora Mandarim)
  • A morte em Veneza / Tonio Kröeger – Thomas Mann (Companhia das Letras)
  • A montanha mágica – Thomas Mann (Companhia das Letras)
Sites:

Você também poderá gostar de

10 Comentários

  • Marília Leocádio

    Olá!!!
    Não conhecia esse autor acredita? mas adorei saber a respeito e quanta diferença no mundo ela já fez, e admirada com tantos livros que ele escreveu adoraria conhecer algum se tiver oportunidade, A montanha mágica me interessou muito.
    Até mais!!!!

    7 de junho de 2017 às 13:31 Responder
  • rafaela

    Gostei bastante do post! Eu não conhecia o autor, mas gostei muito de conhecer ele. Os livros parecem ser muito bons e gostei bastante das citações. E fiquei com vontade de conhecer melhor o autor 🙂

    Beijos!

    8 de junho de 2017 às 02:25 Responder
  • Aichha Carolina Pereira

    Oi Thais,
    Não conhecia todas as obras do autor mas já ouvi falar no livro "A montanha mágica". Parece um leitura rica em detalhes e surpreendente. Mas com toda certeza pelo número de páginas necessita um bom planejamento de leitura.
    Beijos

    16 de junho de 2017 às 13:21 Responder
  • Caroline Garcia

    É sempre muito bom conhecer um pouco mais dos autores que acompanhamos né?
    Confesso que não li nenhuma obra dele ainda, mas me interessa bastante.
    Adorei as dicas e os quotes também!
    Fiquei bem curiosa pra conhecer as obras de Thomas <3
    Beijos
    Caroline Garcia

    21 de junho de 2017 às 22:00 Responder
  • pamela mendes

    Eu não conhecia esses livros, e nem o autor. Mas é ótimo conhecer um pouco mais dele, e de suas obras. E gostei muito das citações *-*
    Bjss ^^

    21 de junho de 2017 às 22:54 Responder
  • laura

    nunca li suas obras mais ahei interessantes vou arriscar ler seus livros parec ser bons beijos

    25 de junho de 2017 às 20:27 Responder
  • Marta Izabel

    Oi,Thaís!!
    Adorei conhecer esse autor e a suas obras achei fantástico os quotes da suas obras e fiquei desejando muito ler alguma coisa dele!! Amei a postagens!!
    Beijos

    29 de junho de 2017 às 01:31 Responder
  • Karoliny Morais

    Olá Thaís,
    eu nunca li nada desde autor, pelo que tu escreveu as obras dele são fantástica os quote que tu fez mim vez querer ler suas obras.Adorei a postagem.
    Bjus

    30 de junho de 2017 às 13:47 Responder
  • Milena Moreira

    Hey,

    Infelizmente nunca li nenhum livro desse autor, na verdade nem conhecia, foi bem legal ler sobre esse autor tão importante, com certeza vou procurar os seus livros.

    30 de junho de 2017 às 21:47 Responder
  • Carolina Oliveira

    Que post maravilhoso! Mto rico em informacoes, tenho certeza que qlqr pessoa q lê-lo ficará no min com mta vontade de ler pelo menos um livro desse grande autor!

    1 de julho de 2017 às 02:53 Responder
  • Deixe uma resposta