Siga nossas redes:

Crítica – A Bela e a Fera

Publicado em 23 de março de 2017
- Sem classificação
Filme: A Bela e a fera | Título Original: Beauty And The Beast | Direção: Bill
Condon 
Lançamento: 03/2017 | Distribuição: Walt
Disney  e Buena Vista | Duração: 2h09min
A convite
do Iguatemi Campinas fui assistir ao filme A
Bela e a Fera
. Confesso que era minha segunda ida ao cinema, dias antes,
ainda na estreia, vi pela primeira vez a live – action desse romance. Hoje
conto para vocês o que achei.

Quando descobri o desenho, ainda criança, me apaixonei pela história. Confesso que
nunca li os livros que falam sobre esse casal improvável, mas a Disney
conseguiu transformar A Bela e a Fera
no meu desenho favorito. Assistia em loop. Mas, afinal, quem não fez isso?
Portanto fui ao cinema cheia de expectativas. Fico feliz em dizer que não me
decepcionei nadinha.
Ao
assistir dublado, fiquei arrepiada do início ao fim. O filme é super musical,
então quando cada canção surgiu me transportou de volta para minha infância,
fazendo meu coração saudoso se encher de amor. Eu ri, chorei, me emocionei,
achei perfeito. Senti vontade de cantar junto, e assim o fiz em diversos
momentos. Saí do cinema extasiada e com a impressão que essa live – action foi
um dos melhores presentes que eu podia receber.
Na
segunda vez que assisti, com o áudio original, confesso que a emoção foi menor.
Minha interpretação é a seguinte: não tocou lá no coração porque eu conheci
essa história em português, ouvia e cantava as músicas em português, e assim
eram as letras que estavam guardadas na memória. Quando um outro idioma
expressou tudo aquilo que as canções queriam dizer, foi como se elas fossem
apenas canções legais, nada além disso. Faz sentido?
Com
relação aos personagens, achei a Emma Watson pouco expressiva, como já lhe é
peculiar, mas mesmo assim penso que ela convence no papel de mocinha empoderada
e leitora voraz. A verdade é que gostei de todas as atuações: o canastrão
Gaston, o talentoso Maurice (que teve uma participação um pouco diferente do
personagem no desenho), o sensível Lefou, (que causou um alvoroço por
mostrar-se meio apaixonadinho pelo vilão). Os personagens animados são um show
à parte, e por isso os responsáveis pela CG estão de parabéns.
O filme, embora muito conhecido, traz elementos inéditos que fazem bastante
diferença: há explicações sobre a história dos pais de Bela, assim como uma
pincelada nos motivos que tornaram o príncipe um jovem egocêntrico e fútil,
antes de se transformar em uma fera ranzinza e solitária. Há também explicações
sobre o impacto da maldição que foi lançada, não somente sobre quem estava no
castelo, mas em todas as pessoas que vivem na aldeia. A obra poderia ter
ficado sem esses detalhes extras, assim como sem as canções inéditas, e mesmo
assim seria um ótimo filme. Essas inclusões o tornaram ainda melhor. 
Se eu recomendo a ida ao cinema? Com toda certeza. Esse é um filme que merece ser visto na telona. Aproveito
para agradecer ao Shopping Iguatemi Campinas pelo convite. A sessão fechada
para convidados aconteceu no Cinemark e foi um sucesso, com praticamente todos
os lugares ocupados. Além dos ingressos, os participantes ganharam um combo de
pipoca + refrigerante, cupons de desconto, chocolates, nachos e água. Foram
mimos que tornaram o evento ainda mais especial, sem dúvidas.  

Algumas fotos do evento:


Assista ao trailer do filme:

Você também poderá gostar de

6 Comentários

  • Aichha Carolina Pereira

    Oi Krisna!!
    Esse filme sempre foi o meu desenho favorito. Acabei optando por assistir legendado porque tenho muita resistência a assistir filmes dublados. Ao ver o filme me senti transportada para o desenho, desde a primeira canção. <3
    Talvez você não teve a mesma sensação no legendado pois era a segunda vez que assitia o filme.
    Amei todos os personagens e os extras colocados no filme. Talvez faria o Maurice um pouco mais "maluquino" e inventor, no filme ficou mais para artista né?
    Mesmo assim AMEI!
    Beijos

    23 de março de 2017 às 11:09 Responder
    • Aichha Carolina Pereira

      Maluquinho**

      23 de março de 2017 às 11:10 Responder
    • Krisna Carvalho

      Aichha, faz sentido o que você disse, pode ter sido também o fato de ver pela segunda vez que não me emocionou tanto. Mas o filme é ótimo mesmo! Com relação ao Maurice, também senti falta disso e você está muito certa na colocação de que ele foi retratado mais como um artista. Lembra que no desenho ele se encanta com os objetos falantes? Gostava dessa característica dele.

      Beijo e obrigada pela visita 😉

      23 de março de 2017 às 11:19 Responder
  • Ana Luisa Ricardo

    Ai, to doiiiiiiida pra ver. Já disse na resenha de O coração da fera, que A bela e a fera é uma das minha histórias favoritas! E tô doida para ver o Dan Stevens no papel da Fera, gosto dele desde Downton Abbey! <3

    23 de março de 2017 às 15:21 Responder
  • Isabelle Ribeiro

    Tô doida para assistir Maraa! Tenho certeza que está perfeito ! <3

    23 de março de 2017 às 23:10 Responder
  • Girlene Viey

    Eu também teria essa sensação de não me tocar caso assistisse áudio original, porque conheci a historia em português. Apesar de algumas critica construtivas, ainda estou bastante animada para assistir. Afinal, essa historia fez parte da minha infância

    29 de março de 2017 às 15:33 Responder
  • Deixe uma resposta